Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7346
Title: A UBV-suscetibilidade na presença da infecção pelo HIV : um estudo caso-controle em hospital de referência para o atendimento de portadores do vírus HIV
Authors: Elisabete Simões de Sousa, Ana
Keywords: UVB - Suscetibilidade
Issue Date: 2003
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Elisabete Simões de Sousa, Ana; Ramos Lacerda de Melo, Heloísa. A UBV-suscetibilidade na presença da infecção pelo HIV : um estudo caso-controle em hospital de referência para o atendimento de portadores do vírus HIV. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Abstract: A radiação ultravioleta é capaz de modificar a resposta imunológica cutânea nos animais e no homem e, desta forma, interferir no comportamento das infecções e neoplasias. Seus efeitos imunológicos se apresentam de maneira desigual nos indivíduos e, dentre os fatores genéticos que parecem determinar esta desigualdade, cita-se o fenótipo de UVB-suscetibilidade. O dinitroclorobenzeno é um potente agente sensibilizante de contato que estimula a imunidade celular quando aplicado à pele. Como a radiação ultravioleta altera a resposta imunológica cutânea ao dinitroclorobenzeno, este agente vem sendo usado para investigar os mecanismos de ação da radiação solar no sistema imune cutâneo. Um estudo do tipo caso-controle foi realizado para determinar a frequência de UVB-suscetibilidade na população do estudo e tentar estabelecer uma associação com infecção pelo HIV e parâmetros laboratoriais de imunidade nestes indivíduos. Foram selecionados 50 casos e 50 controles de acordo com a sorologia para o HIV, atendidos nos ambulatórios do Hospital das Clínicas, no período de março de 2002 a janeiro de 2003. Os pacientes foram submetidos à irradiação ultravioleta B na pele para determinação da dose eritematosa mínima. No local da pele irradiado foi aplicado o dinitroclorobenzeno a 2% para provocar uma sensibilização. Após 3 semanas foi aplicado o dinitroclorobenzeno a 0.05% para obtenção do fenótipo de UVB-suscetibilidade. Os pacientes que apresentaram reação positiva a este antígeno foram considerados UVBresistentes e aqueles que não apresentaram tal reação foram considerados UVB-suscetíveis. A UVB-suscetibilidade foi significativamente maior no grupo de pacientes infectados pelo HIV (x2 = 9.24 e p = 0.002), estando presente em 70% dos casos e 40% dos controles. Dentre os casos, observou-se que os indivíduos com AIDS tinham maiores índices de UVB-suscetibilidade (71.4%) (x2 = 14.27 e p = 0.000 ). Este estudo concluiu que nos indivíduos infectados pelo HIV os índices de UVBsuscetibilidade foram maiores que no grupo controle, com significância estatística. Dentre os soropositivos, a UVB-suscetibilidade foi mais prevalente nos pacientes com AIDS. Sugere-se, então, que a UVB-suscetibilidade pode-se constituir em um fator de risco para o desenvolvimento de formas mais graves da doença em indivíduos infectados por este vírus
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7346
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8064_1.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.