Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7242
Título: Klebsiella pneumoniae: estudo molecular dos fatores de resistência e caracterização ultra-estrutural da ação de antibióticos β-lactâmicos
Autor(es): VERAS, Dyana Leal
Palavras-chave: Klebsiella pneumoniae; Genes de resistência; β -lactâmicos; BlaSHV; BlaTEM; BlaCTX-M
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Leal Veras, Dyana; Amelia Vieira Maciel, Maria. Klebsiella pneumoniae: estudo molecular dos fatores de resistência e caracterização ultra-estrutural da ação de antibióticos β-lactâmicos. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Klebsiella pneumoniae é uma enterobactéria responsável por uma alta incidência de infecções hospitalares, causadas geralmente por linhagens portadoras de multirresistência e produtoras de -lactamases de amplo espectro (ESBL). Este trabalho teve como objetivo determinar os genes envolvidos na formação de beta-lactamases clássicas e ESBLs em isolados de K. pneumoniae de Recife-PE, Brasil, assim como investigar o efeito ultra-estrutural causado por diferentes concentrações de antibióticos beta-lactâmicos, em isolados de K. pneumoniae produtores de diferentes tipos de betalactamases. Foram analisados 52 isolados de K. pneumoniae quanto a presença dos genes blaSHVe blaTEM, originados da microbiota normal e de infecções na comunidade e hospitalares e para a investigação do gene blaCTX-M foram utilizados 19 isolados clínicos de K. pneumoniae que apresentaram resistência a cefalosporinas de terceira geração ou ao aztreonam. Os MICs dos isolados foram determinados frente aos antibióticos ceftazidima, cefotaxima e aztreonam. Dois isolados de infecção nosocomial de K. pneumoniae foram submetidos a diferentes Sub-MICs de ceftazidima, cefotaxima e aztreonam para a análise pela Microscopia Eletrônica de Transmissão e de Varredura (MET e MEV). O gene blaSHV foi detectado em 16 isolados hospitalares, 4 da comunidade e 9 da microbiota, enquanto o gene blaTEM foi detectado em 18 isolados hospitalares, 4 da microbiota e 2 da comunidade. Através do sequenciamento de DNA, o gene blaCTX-M2 foi detectado em três isolados resistentes tanto a ceftazidima quanto a cefotaxima. Adicionalmente, foi encontrada uma nova variante SHV em um dos isolados e a presença de duas variantes anteriormente relatadas a SHV-28 e a SHV-108. As análises dos 2 isolados de K. pneumoniae pela MET e MEV mostraram grandes alterações morfológicas e ultra-estruturais dos isolados, quando submetidos aos diferentes Sub-MICs de ceftazidima e cefotaxima. *Nossos resultados mostram que isolados de K. pneumoniae portadores de diferentes β-lactamases e resistentes a diferentes antimicrobianos podem sofrer alterações ultra-estruturais significativas quando submetidos a Sub-MICs da droga, o que poderia possibilitar uma melhor atuação do sistema imune de um paciente infectado com esta espécie bacteriana
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7242
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3565_1.pdf5,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.