Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7235
Título: Pseudomonas aeruginosa: estudo epidemiológico e da ação do óxido nítrico sobre biofilmes de amostras mucoides de pacientes com fibrose cística
Autor(es): PIRES, Eduardo José Valença Cordeiro
Palavras-chave: Pseudomonas aeruginosa; Biofilmes bacterianos; Fibrose Cística; Resistência bacteriana
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: José Valença Cordeiro Pires, Eduardo; Amelia Vieira Maciel, Maria. Pseudomonas aeruginosa: estudo epidemiológico e da ação do óxido nítrico sobre biofilmes de amostras mucoides de pacientes com fibrose cística. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Atualmente, a Pseudomonas aeruginosa é o bacilo Gram-negativo mais reportado em casos de infecções hospitalares. Sua elevada resistência a antimicrobianos e desinfetantes químicos pode ser explicada, em parte, pela forma de crescimento em biofilmes. A variante mucóide da P. aeruginosa, comumente isolada de pacientes com fibrose cística, é capaz de produzir grandes quantidades de alginato, resultando em biofilmes extremamente complexos. O presente estudo objetivou realizar um levantamento da prevalência da P. aeruginosa, bem como seu perfil de susceptibilidade aos antimicrobianos no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC), assim como avaliar a ação do óxido nítrico sobre biofilmes de amostras mucóides da mesma bactéria oriundas de pacientes com fibrose cística do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Recife-PE. Para a análise da prevalência, foi realizado um estudo retrospectivo baseado no livro de registros de secreções diversas do laboratório de bacteriologia do HC. Biofilmes de amostras mucóides e não-mucóides de pacientes com fibrose cística do IMIP foram analisados sobre microscopia eletrônica de varredura. As bactérias mais freqüentes, isoladas das secreções diversas, foram P. aeruginosa (26%) e S. aureus (25%). Quanto à origem, a P. aeruginosa parece ser um patógeno essencialmente respiratório, uma vez que 33% das amostras positivas para esta bactéria foram de secreções traqueais e 21% nasais. Os antimicrobianos mais eficazes contra a P. aeruginosa foram Amicacina, Imipenem, Meropenem e Aztreonam. Biofilmes de amostras mucóides da P. aeruginosa são muito mais complexos se comparados aos das amostras não-mucóides. No primeiro caso, as bactérias se agregam em estruturas que lembram teias de aranha que se fixam ao substrato formando grandes estruturas complexas no interior das microcolônias. Portanto, apesar da elevada prevalência no HC, a P. aeruginosa mostrou boa sensibilidade aos antimicrobianos testados naquele hospital. Ainda concluindo, biofilmes desta bactéria apresentam grande complexidade e necessitam de estudos mais aprofundados. Apesar de mais complexos, biofilmes mucóides da P. aeruginosa podem ser inibidos na presença de concentrações nanomolares do nitroprussiato de sódio
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7235
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3563_1.pdf2,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.