Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7232
Title: Retinocoroidite toxoplásmica em pacientes com AIDS e neurotoxoplasmose
Authors: SILVA, Jane Mary Alves da
Keywords: Toxoplasmose ocular;Aids;Infecções oculares;Fundo de olho.
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Mary Alves da Silva, Jane; Magalhães da Silveira, Vera. Retinocoroidite toxoplásmica em pacientes com AIDS e neurotoxoplasmose. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Pouco se tem descrito sobre o envolvimento ocular em pacientes com aids e neurotoxoplasmose, embora as lesões retinianas sejam mais extensas e possam levar a importante acometimento da função visual. O objetivo desta pesquisa foi verificar a ocorrência de retinocoroidite toxoplásmica, típica ou provável, em pacientes com aids, em curso agudo de neurotoxoplasmose. Esta tese consta de dois artigos, com resultados de estudo prospectivo tipo série de casos envolvendo 70 pacientes, de ambos os sexos, com idade variando entre 20 e 63 anos, internados nas enfermarias de três hospitais públicos da cidade do Recife, Pernambuco, no período de Janeiro a Outubro de 2008. Os pacientes se caracterizavam por: primeiro episódio de neurotoxoplasmose em 65 (92,9%) casos e recidiva em 5 (7,1%) casos; contagem média de linfócitos T CD4 de 139,8 ± 3,04 células/mm3 e carga viral média igual a 137.080 ± 39.380 cópias/mL. Todos os pacientes foram submetidos a exame oftalmológico com oftalmoscopia indireta binocular. No primeiro artigo, sob título Retinocoroidite toxoplásmica em pacientes com aids e neurotoxoplasmose, relatou-se que 4 (5,7%) pacientes apresentavam lesões cicatriciais de retinocoroidite, características de toxoplasmose ocular, sendo típica em 3 (75%) pacientes e bilateral em um, associada a baixa importante da acuidade visual. Não se diagnosticou qualquer caso de retinocoroidite ativa, típica ou provável, concluindo-se que, lesões ativas oculares ou cicatriciais devem ser valorizadas em pacientes com aids e neurotoxoplasmose. No segundo artigo, sob título Achados fundoscópicos em pacientes com aids e neurotoxoplasmose, foram relatados os diagnósticos de: exsudatos algodonosos retinianos em 6 (8,6%) pacientes, constricção arteriolar difusa leve em 6 (8,6%) pacientes, retinocoroidite cicatricial, característica de toxoplasmose ocular, em 4 (5,7%) pacientes, atrofia do epitélio pigmentar em 2 (2,9%) casos, descolamento da retina em 2 (2,9%) casos, além de outros achados menos frequentes. Concluiu-se que pacientes com aids e neurotoxoplasmose podem apresentar alterações fundoscópicas características de toxoplasmose, relacionadas ao HIV ou, ainda, a outras doenças oportunistas ou sistêmicas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7232
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3556_1.pdf6.64 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.