Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7221
Título: Função microbicida de macrófagos alveolares de ratos submetidos à desnutrição neonatal: estudo da infecção celular, in vitro, por Staphylococcus aureus meticilina sensível e meticilina resistente
Autor(es): Santos Severo, Maiara
Palavras-chave: Staphylococcus aureus; Meticilina; Macrófago alveolar; Função microbicida; Desnutrição neonatal.
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Santos Severo, Maiara; Maria Machado Barbosa de Castro, Celia. Função microbicida de macrófagos alveolares de ratos submetidos à desnutrição neonatal: estudo da infecção celular, in vitro, por Staphylococcus aureus meticilina sensível e meticilina resistente. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Staphylococcus aureus resistentes à meticilina têm aumentado de forma significativa nos últimos anos, sendo importante problema de saúde pública, como também, a desnutrição, ainda presente em nosso país. Assim, torna-se importante avaliar repercussões da desnutrição neonatal na resposta imune frente a patógenos em potencial, como o S. aureus. Ratos machos Wistar foram amamentados por mães que receberam durante a lactação, dieta padrão do biotério (grupo nutrido labina) ou dieta experimental, contendo 17% de proteína (grupo nutrido caseína) e 8% de proteína (grupo desnutrido). Após o desmame, todos os animais foram recuperados com dieta normoprotéica, Labina, até o experimento, mantidos em ciclo claro/escuro de 12/12 h, e pesados diariamente até o 21°dia, em dias alternados e até a data de execução de cada experimento (90-120 dias). Vinte quatro horas antes do experimento, as cepas MSSA ATCC 29213 ou MRSA ATCC 33591foram plaqueadas em Ágar Sangue, minutos antes, aliquotadas em tubos contendo PBS estéril cuja turbidez foi ajustada para a concentração de 106 UFC/mL. Macrófagos alveolares (MA) foram obtidos após traqueostomia, através da coleta de lavado broncoalveolar sendo formados in vitro: um sistema controle, composto por MA; dois sistemas testes, de acordo com a cepa bacteriana. A análise estatística foi efetuada utilizando-se o teste t de Student, p<0,05. Os resultados indicam que a desnutrição neonatal acarretou uma diminuição do crescimento ponderal, da taxa de fagocitose e da produção dos radicais superóxido e óxido nítrico, dos MA frente a S. aureus, não influenciando a aderência destas células. Pode-se sugerir que as cepas utilizadas tenham igual susceptibilidade aos mecanismos microbicidas dos MA tanto em animais eutróficos como em desnutridos no período neonatal, apresentando a mesma capacidade de manter os parâmetros imunológicos testados próximos aos valores referentes às condições normais das células
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7221
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3547_1.pdf2,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.