Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7215
Title: Fatores de risco para hepatotoxicidade do tratamento para tuberculose em pacientes internados e coinfectados pelo HIV
Authors: de Fátima Silva de Lima, Maria
Keywords: Toxicidade de drogas; Infecções por HIV/Tuberculose; Fatores de risco; Estudo de casos e controles.
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Fátima Silva de Lima, Maria; Ramos Lacerda de Melo, Heloísa. Fatores de risco para hepatotoxicidade do tratamento para tuberculose em pacientes internados e coinfectados pelo HIV. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: O tratamento da tuberculose é complicado por dificuldades na aderência, interação e toxicidade das drogas. O risco de hepatotoxicidade associado às drogas antituberculose é três a cinco vezes maior entre pacientes com infecção pelo HIV, quando comparados aos não infectados. Objetivo: Determinar os fatores de risco para hepatotoxicidade em pacientes internados e coinfectados pelo HIV e em tratamento para tuberculose. Pacientes e métodos: Foi realizado estudo retrospectivo, caso controle, incluindo prontuários de 156 pacientes internados em dois hospitais universitários de Recife, entre Janeiro de 2004 e Outubro de 2007, divididos em 57 (36,5%) casos e 99 (63,5%) controles, adotando como critério presença ou ausência de hepatotoxicidade, diagnosticada com base em critérios clínicos e laboratoriais. Investigaram-se fatores biológicos, comportamentais e laboratoriais, relacionados à infecção pelo HIV/aids e ao tratamento antirretroviral e da tuberculose, assim como o desfecho. Resultados: Constatou-se que os casos mais frequentemente apresentavam infecção oportunista, história de doença hepática prévia, coinfecção pelo vírus da hepatite B ou C, maior carga viral e menor contagem de linfócitos TCD4+. Houve diferença significante no desfecho, sendo mais frequente alta entre os controles (82%) e óbito entre os casos (33,9%) (p=0,026). Na análise multivariada, coinfecção pelo vírus da hepatite B ou C (p=0,029) e contagem de linfócitos TCD4+ (p<0,001) estiveram associadas à hepatotoxicidade. Conclusão: Entre pacientes internados e coinfectados pelo HIV, em tratamento para tuberculose, a menor contagem de linfócitos TCD4+ e a coinfecção pelo vírus da hepatite B ou C são fatores de risco para hepatotoxicidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7215
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3546_1.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.