Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7193
Título: Turberculose em idosos no Recife - uma contribuição para o programa de controle
Autor(es): do Rego Cavalcanti, Zilda
Palavras-chave: Tuberculose; Idoso; Características clínicas; Caso-controle; Recife
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: do Rego Cavalcanti, Zilda; de Fátima Pessoa Militão de Albuquerque, Maria. Turberculose em idosos no Recife - uma contribuição para o programa de controle. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Introdução: com o envelhecimento ocorre uma deficiência na imunidade celular, aumentando a susceptibilidade à tuberculose, ocorrendo mais dificuldade de diagnóstico, de manuseio do tratamento e maior morbi-mortalidade. Objetivo: descrever as características (demográficas, hábitos de vida, socioeconômicas, clínico-epidemiológicas e de acesso aos serviços de saúde) dos idosos com tuberculose diagnosticados e tratados no Recife e compará-las com os adultos jovens em mesmas condições. Método: Utilizou-se uma estratégia de análise do tipo caso-controle em uma coorte de pacientes com tuberculose atendidos nas unidades de saúde pública do Recife no período de maio de 2001 a julho de 2003. Resultados: foram incluídos no estudo 1127 pacientes, 136 idosos (casos) e 991 adultos jovens (controles). Nos dois grupos o sexo mais prevalente foi o masculino e a forma da doença a pulmonar. O etilismo foi mais freqüente entre os controles e o analfabetismo entre os casos. Os idosos queixaram-se de menos tosse, sudorese e dor torácica. A sorologia para HIV só foi realizada em 29 pacientes (2,6%) . Os controles tiveram maior percentual de positividade nos exames de baciloscopia e cultura. Ambos os grupos tiveram que procurar mais de dois serviços de saúde e levaram mais de dois meses até o diagnóstico da doença. Os idosos tiveram maiores índices de cura e óbito, e abandonaram menos o tratamento. Conclusão: Na população estudada os idosos apresentaram menos tosse, sudorese noturna e dor torácica; menor positividade de exames complementares e maior mortalidade devendo se constituir em grupo com abordagem especial dos serviços de saúde pública
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7193
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Interna

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8036_1.pdf1,76 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.