Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7180
Title: Estudo comparativo entre o teste de caminhada de 6 minutos realizado em corredor e o realizado em esteira ergométrica em pacientes portadores de DPOC
Authors: Guimarães de Almeida, Fábio
Keywords: DPOC;Teste de Caminhada;Esteira Ergométrica
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Guimarães de Almeida, Fábio; Guimarães Victor, Edgar. Estudo comparativo entre o teste de caminhada de 6 minutos realizado em corredor e o realizado em esteira ergométrica em pacientes portadores de DPOC. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: Introdução: O teste de caminhada de 6 minutos é bastante utilizado na avaliação funcional de pacientes com DPOC, mas apresenta alguns inconvenientes que dificultam sua realização em vários locais. A utilização de uma esteira ergométrica traria ainda mais praticidade ao teste. Os objetivos deste estudo foram avaliar a concordância entre o teste de caminhada de 6 minutos realizado em corredor e o realizado em esteira ergométrica e avaliar o efeito do aprendizado em cada teste. Métodos: Dezenove portadores de DPOC nas formas moderada, grave e muito grave participaram de um estudo cruzado e realizaram três repetições do teste de caminhada de 6 minutos em corredor e em esteira ergométrica, segundo as orientações da ATS para o teste. Foi realizada uma comparação entre os testes, analisando a maior distância caminhada em cada um deles. Resultados: Os testes tiveram uma diferença significante entre suas distâncias totais caminhadas que não pôde ser explicada por um nível de esforço distinto empregado em cada teste. Houve uma baixa concordância e uma baixa correlação entre os testes. As diferenças existentes entre as repetições do teste em esteira são maiores que no corredor e as diferenças entre as manobras diminuem gradativamente com a repetição das manobras. Conclusões: Os resultados do estudo não dão sustentação para que o teste de caminhada de 6 minutos na esteira ergométrica tenha a mesma utilização clínica que o teste realizado em corredor. Os dois testes, embora metodologicamente semelhantes, não podem ser intercambiáveis, pois são estatisticamente diferentes, havendo uma baixa concordância entre eles. Há um efeito de aprendizado progressivo em ambos os testes, sendo mais significativo no teste realizado em corredor. Mais estudos são necessários para que o teste de caminhada utilizando a esteira ergométrica ocupe um lugar na prática clínica
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7180
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Medicina Interna

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8031_1.pdf650.64 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.