Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7161
Título: Dispersão do intervalo QT na cardite reumática
Autor(es): Inês Remígio de Aguiar, Maria
Palavras-chave: Reumatismo Articular Agudo; Cardite Reumática
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Inês Remígio de Aguiar, Maria; Cleano Ribeiro Saraiva, Lurildo. Dispersão do intervalo QT na cardite reumática. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: Apesar da denominação francesa Reumatismo articular agudo enfatizar o envolvimento articular, é no acometimento cardíaco que residem as maiores morbimortalidades da doença reumática. Única manifestação da doença que pode ser fatal na fase aguda e produzir seqüelas permanentes, a cardite reumática permanece bastante prevalente nos países economicamente menos favorecidos. Para o diagnóstico clínico do envolvimento cardíaco na doença reumática aguda permanece de valor o eletrocardiograma. São muitos os achados eletrocardiográficos no decorrer da doença, porém, nem sempre fornecem subsídios para o reconhecimento do componente cardíaco. Compreende-se então, o interesse em buscar novos dados ao Eletrocardiograma mais sensíveis e específicos da doença. A dispersão do intervalo QT, provável medida da pouca homogeneidade da repolarização ventricular, definida como a diferença entre o maior e o menor intervalo QT nas doze derivações, tem sido motivo de pesquisa em vários estudos. O aumento da dispersão do intervalo QT parece ter significado prognóstico importante, mostrando-se preditor independente de mortalidade em pacientes com infarto agudo do miocárdio e com insuficiência cardíaca. Até a presente data, não parece haver estudos que correlacionem a Dispersão do QT com a presença de cardite reumática. No Brasil, especialmente nas regiões mais carentes, a doença reumática ainda constitui problema de Saúde Pública, de maneira que é válida a pesquisa de novos índices diagnósticos, de gravidade e do prognóstico da doença. Neste estudo, comparou-se características eletrocardiográficas, particularmente a dispersão do QT em pacientes com e sem cardite reumática em pacientes internados em primeiro acometimento cardíaco internados no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e no Instituto Materno Infantil de Pernambuco. Foram avaliadas 66 crianças, metade com cardite, no período de Julho a dezembro de 2003. As crianças com cardite preencheram os critérios de inclusão no estudo: afecção aguda da doença reumática, através dos critérios de Jones e em primeiro surto de cardite. O eletrocardiograma foi realizado no primeiro dia de internamento hospitalar. Foram excluídas as crianças com uso de medicações e com distúrbios metabólicos que pudessem alterar a dispersão do intervalo QT. No grupo de comparação, crianças portadoras de quaisquer cardiopatias também foram excluídas. A idade média e a distribuição segundo o sexo foi similar nos dois grupos de estudos. A valvulopatia mais encontrada nas crianças com cardite foi a insuficiência mitral isolada e quase metade se encontrava em insuficiência cardíaca. Quanto à gravidade, como os hospitais participantes da pesquisa são centros de referência, 66,7% foram agrupadas em moderadas ou graves. Mesmo com valores de QTc significativamente maiores do que no grupo de comparação (p<0,01), a normalidade do QTc foi encontrada em 84,8% dos pacientes com cardite. A dispersão do intervalo QT foi significativamente maior no grupo com cardite do que no grupo de comparação (p<0,0001). Quando se tentou correlacionar os valores de dispersão do intervalo QT com as variáveis: índice cardiotorácico, gravidade de cardite, tipo de valvulopatia encontrada e QTc, não houve significância estatística. De acordo com os resultados, a dispersão do intervalo QT parece ter alta especificidade e valor preditivo positivo para predizer a presença de cardite. Estudos prospectivos e controlados, com maior casuística são necessários para confirmar estes achados
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7161
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Interna

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8002_1.pdf640,49 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.