Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7058
Title: Construção e usos da ironia em propagandas e romances
Authors: Felix Valença Cintra, Liliane
Keywords: Ironia;Propagandas;Romances
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Felix Valença Cintra, Liliane; Saito Monteiro de Barros, Kazue. Construção e usos da ironia em propagandas e romances. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Este estudo teve como objetivos caracterizar e definir a ironia, investigando suas diferentes estratégias de construção. Baseamo-nos em estudos de Tannen e Wallat (2008), que afirmam que todo tipo de interação é construída sobre estruturas de expectativa, isto é, noções do que seria comum ocorrer em determinadas situações comunicativas. Nosso corpus compõe-se de propagandas veiculadas em outdoors e dos romances A Caverna e A Jangada de Pedra, ambos de José Saramago. Uma definição comum de ironia a apresenta como modo de dizer algo, mas significar o seu contrário. (Muecke, 1970) Defendemos que a ironia não aparece apenas como um meio de expressar o contrário do que é dito, mas como modo de significar algo diferente o contrário, às vezes, mas, não sempre do enunciado. Essa diferença entre o que é dito e o que se quer dizer gera uma quebra nas estruturas de expectativa, o que ocasiona um efeito cômico, o qual, somado à crítica, produz a sensação de ironia. O fenômeno pode revelar-se sob três aspectos: (1) de forma predominantemente verbal, através de ditados populares, repetições e demais recursos linguísticos capazes de possibilitar uma interpretação dialética; (2) por meio da multimodalidade, em que fotos, desenhos e cores diferenciadas unem-se a recursos linguísticos para a produção de sentido; (3) por meio exclusivamente verbal, porém gerando uma imagem que, uma vez concluída, dispensa a linguagem utilizada em sua formação e inscreve-se como desenho crítico na mente dos leitores. Nosso conceito de ironia envolve duas características indispensáveis: a quebra das estruturas de expectativa e a possibilidade de interpretação em ao menos dois sentidos distintos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7058
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Linguística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1768_1.pdf927.01 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.