Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/703
Título: Galiléia: práticas e representações sociais das doenças ambientais relacionadas com o saneamento
Autor(es): Guillermo Mina, James
Palavras-chave: Pernambuco;Vitória de Santo Antão
Data do documento: 2003
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Guillermo Mina, James; Parry Scott, Russell. Galiléia: práticas e representações sociais das doenças ambientais relacionadas com o saneamento. 2003. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Resumo: Nesta pesquisa, de cunho antropológico, buscamos entender a lógica interna das práticas e representações sociais das doenças ambientais relacionadas com o saneamento básico, construídas pelos moradores de Galiléia, uma vila camponesa do município de Vitória de Santo Antão, no Estado de Pernambuco, Nordeste brasileiro. As representações sociais são um corpo organizado de idéias e pensamentos que orientam os indivíduos no seu agir cotidiano. As representações sociais são compartilhadas pelo grupo humano onde são produzidas, e como modalidade de conhecimento especifico têm como função a elaboração de comportamentos e a comunicação entre os indivíduos. (Moscovici,1978) No fenômeno saúde-doença de Galiléia, uma bipolaridade exógena/endógena está quase sempre presente nos discursos. De um lado, eles consideram que a doença sempre vem de fora da cidade, do exterior - - para estragar sua ordem familiar e social. Ou seja, a doença para eles não têm uma origem endógena, - no entanto, as estatísticas biomédicas da região Nordeste do Brasil mostrem o contrario-. De outro, por solidariedade de grupo, eles sempre negam que um familiar, um parente, um amigo, esteja envolvido na gênese das doenças ambientais. Além disso, os moradores da Galiléia pouco percebem modificações nas aparências ou funcionamento orgânico dos indivíduos atingidos por parasitas, o que tem levado à invisibilidade de algumas doenças, especialmente as chamadas de crianças . A análise das práticas e representações sociais das doenças ambientais relacionadas com o saneamento na Galiléia nos possibilitou captar as diferentes formas de articulação entre os indivíduos e a sociedade, entre as doenças ambientais e a ineficácia do Estado, ou as relações de poder. Mas também, olhar que suas representações dizem sobre a necessidades de reforçar regras assimétricas de gênero, ou de valores morais de sua ordem camponesa
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/703
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Antropologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4646_1.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.