Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6959
Title: Determinacao de ponto de corte no nivel da alanina aminotransferase em pacientes sob hemodialise com e sem anti-HCV positico
Authors: Cavalcanti Gouveia, Ericson
Keywords: Hemodiálise; ANTI-HIV Positivo
Issue Date: 2001
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cavalcanti Gouveia, Ericson; Pessoa de Almeida Lopes, Edmundo. Determinacao de ponto de corte no nivel da alanina aminotransferase em pacientes sob hemodialise com e sem anti-HCV positico. 2001. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2001.
Abstract: A infecção pelo vírus da hepatite C é uma grande complicação entre os pacientes submetidos a tratamento dialítico em todo o mundo. As aminotransferases são rotineiramente empregadas para o seguimento da doença e do tratamento antiviral. A prática da utilização destas enzimas tem demonstrado que os pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise apresentam níveis pouco elevados de transaminases. Para determinar um melhor ponto de corte ( cutoff ) dos níveis de alanina aminotransferase na identificação de pacientes em hemodiálise com anti-HCV positivo, 202 (123 homens e 79 mulheres) pacientes foram estudados durante 6 meses. Os níveis de alanina aminotransferase foram medidos mensalmente. O valor convencional de cutoff , pelo método, foi de 33 UI/mL para homens e 27 UI/mL para mulheres. O melhor ponto de corte foi obtido através de uma curva ROC (receiver operating characteristic). A prevalência de anti-HCV positivo foi de 7,5%. O tempo médio em hemodiálise foi maior nos pacientes anti- HCV positivos comparado ao grupo com anti-HCV negativo com média de 57 meses (7 a 248) e de 31 meses (6 a 114 meses), respectivamente (p<0,0001) . A média de alanina aminotransferase foi de 24,83 &#1048690; 6,36 UI/mL e 21,67 &#1048690; 6,2 UI/mL em homens e mulheres respectivamente para o grupo com anti-HCV positivo. A média de alanina aminotransferase nos pacientes com anti-HCV negativo foi de 16,5 &#1048690; 6,38 UI/mL e 13,17 &#1048690; 5,02 UI/mL para homens e mulheres respectivamente. Quando comparada, a média de alanina aminotransferase foi significantemente maior (p < 0,0001) entre os pacientes com anti-HCV positivo do que aqueles com anti-HCV negativo. O melhor ponto-de-corte é aquele que revela a maior sensibilidade e maior especificidade, correspondendo ao ponto mais elevado e desviado para a esquerda na curva ROC. O nosso valor de cutoff para a alanina aminotransferase teve uma sensibilidade e especificidade de 66,67 e 75,40%, respectivamente, quando se usa 0,60 do limite convencional de normalidade na identificação de hepatite viral. Sugere-se que os limites de normalidade para a alanina aminotranferases sejam reduzidos para os pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6959
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Medicina Interna

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo7903_1.pdf273.52 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.