Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/691
Título: Dependência micorrízica do maracujazeiro-doce (Passiflora alata) e comportamento de mudas micorrizadas ao parasitismo do nematóide das galhas Meloidogyne incognita raça 1
Autor(es): Cristina Teixeira dos Anjos, Érika
Palavras-chave: Maracujá doce;Fungos micorrízicos arbusculares;Micorriza;Nematóide sedentário
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cristina Teixeira dos Anjos, Érika; Costa Maia, Leonor. Dependência micorrízica do maracujazeiro-doce (Passiflora alata) e comportamento de mudas micorrizadas ao parasitismo do nematóide das galhas Meloidogyne incognita raça 1. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: Objetivando estudar esta associação específica foram realizados três experimentos para estimar a dependência micorrízica (DM) do maracujazeiro doce (1) e avaliar o efeito do FMA no parasitismo do nematóide Meloidogyne incognita raça 1 inoculado durante o transplantio (2) e após o estabelecimento do FMA (3). Para (1) o delineamento foi inteiramente casualizado (DIC) em arranjo fatorial de 2 × 4 × 4, sendo 2 solos (desinfestado-SD ou não-SND) × 4 (inoculado ou não com 200 esporos de Scutellospora heterogama, Gigaspora albida ou FMA nativos) × 4 (8, 12, 16 e 20 mg P dm-3), 4 repetições. Os experimentos 2 e 3 foram em DIC fatorial 2 × 2 × 2 × 2, sendo 2 (SD; SND) × 2 (inoculado ou não com 200 esporos de S. heterogama) × 2 (inoculado ou não com 5000 ovos do nematóide) × 2 (períodos de inoculação do nematóide), 6 repetições. Determinou-se a biomassa seca (BS) e a DM após 65 dias (1). Após 220 dias, foram avaliadas variáveis de crescimento da planta, nematóide e FMA (2 e 3). Maiores incrementos na biomassa ocorreram com S. heterogama. O maracujazeiro-doce apresentou-se dependente da micorrização em todos os níveis de P, sendo a resposta diminuída com o aumento do P no solo (1). Mudas micorrizadas tiveram maior altura até 75 dias; efeito antagônico do nematóide foi observado na esporulação do FMA; massas de ovos/g de raiz foram reduzidas pela micorrização (2). Galhas, massas de ovos e número de ovos/g de raiz foram reduzidas na presença do FMA (3). O maracujazeiro doce foi considerado micotrófico obrigatório e a DM variou com o FMA, o nível de P e a desinfestação do solo. Os FMA introduzidos foram mais eficientes na promoção do crescimento das plantas reduzindo o tempo em casa de vegetação em 40 dias. Mudas previamente micorrizadas podem reduzir a população de M. incognita
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/691
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4507_1.pdf555,46 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.