Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6903
Título: Agroecologia e desenvolvimento rural: perspectivas do sistema agroflorestal em Bom jardim Pernambuco.
Autor(es): ROCHA, Everaldo Batista
Palavras-chave: Agroflorestal;Desenvolvimento rural;Agroecologia
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Batista Rocha, Everaldo; Maria da Silva, Marlene. Agroecologia e desenvolvimento rural: perspectivas do sistema agroflorestal em Bom jardim Pernambuco.. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: A presente dissertação é uma tentativa de abordar o desenvolvimento rural na ótica agroecológica, tendo como objeto a agricultura familiar. Partindo de uma revisão da discussão sobre os modelos tecnológicos utilizados na agricultura e as políticas que orientaram o modelo agrícola nacional, procura-se identificar as relações desses instrumentos com o desenvolvimento da agricultura familiar no Brasil e o papel a ser desempenhado pelas tecnologias agroecológicas num processo de mudança dos paradigmas de desenvolvimento. Tenta-se associar a proposta agroecológica como modelo agrícola dentro dos pressupostos da economia ecológica e da sustentabilidade e compreender o desenvolvimento rural com foco no território. Logo em seguida, intenta-se perceber quais os principais desafios para a agricultura familiar, a partir das mudanças tecnológicas no espaço rural, incluindo nesse rol a participação dos agricultores assentados da reforma agrária no processo de produção social no meio rural. Objetiva-se, assim, entender como estão posicionando-se os grupos sociais da agricultura familiar num cenário de crise do modelo produtivo fundado na tecnologia agrícola convencional ou industrial. Posteriormente, faz-se uma leitura das experiências dos agricultores e agricultoras agroflorestais de Bom Jardim-Pernambuco com o objetivo de analisar como se dá a reprodução social dos mesmos, com base em modelos agroecológicos como estratégia de mudança do paradigma produtivo agrícola convencional . O fio condutor dessa análise foi o debate vigente sobre modelos de produção rural e a trajetória social e econômica das famílias agricultoras que utilizam a agrofloresta como prática de produção agrícola no município de Bom Jardim-Pernambuco. Além de ser um estudo fundamentado na temática agroecologia, revela-se como uma oportunidade de aprofundar aspectos do desenvolvimento rural local e territorial a partir da agricultura familiar. O aprofundamento das discussões sobre a questão agroecológica remeteu o debate às possibilidades que essa prática, enquanto alternativa de produção social no meio rural, pode não só representar à transformação dos modelos de produção agrícola frente às demandas suscitadas pela crise do modelo produtivista, como também no que tange à degradação ambiental que vem comprometendo a produtividade e lucratividade das atividades agrícolas, e que também compromete o estabelecimento de padrões de qualidade alimentar dos produtos agrícolas com desdobramentos no processo de comercialização e, finalmente, como um passo importante para a sustentabilidade. Vê-se, assim, o potencial existente nas agriculturas que não fazem uso do pacote tecnológico da chamada Revolução Verde, mas de princípios ecológicos para, a partir destes, utilizarem as relações endógenas da natureza como estratégia capaz de garantir a sustentabilidade dos cultivos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6903
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6928_1.pdf717,8 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.