Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6861
Título: Tecnologias da geoinformação no monitoramento da erosão costeira - estudo a partir de Olinda
Autor(es): Cristina de Souza Matos Carneiro, Marcia
Palavras-chave: Ações antrópicas;Superfície da terra;Ocupação humana
Data do documento: 2003
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cristina de Souza Matos Carneiro, Marcia; Nóbrega Coutinho, Paulo. Tecnologias da geoinformação no monitoramento da erosão costeira - estudo a partir de Olinda. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Políticas Ambientais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Resumo: A superfície da terra oferece os mais variados aspectos de difícil classificação, representação e interpretação. Conhecer a topologia do terreno é de vital importância para a preservação do meio ambiente. A representação do espaço físico pela Cartografia fornece excelentes contribuições para os planos de Gestão Costeira Sustentável, principalmente em áreas que sofrem ações antrópicas a partir da ocupação humana, como por exemplo, a erosão costeira em área urbana, objeto desta pesquisa. O estudo teve como objetivo gerar dados espaciais que permitam o planejamento preventivo e corretivo em zonas costeiras, de modo que sejam asseguradas a potencialidade ambiental e a vocação turística, bem como o desenvolvimento econômico dos habitantes locais. Para tanto, foi selecionado um recorte das praias de Casa Caiada e Rio Doce, que ficam localizadas no município de Olinda, estado de Pernambuco (Brasil). A metodologia emprega os conceitos de Cartografia Digital, partindo do pressuposto que a ocupação dos espaços pelo homem deveria ocorrer com base no planejamento físico-territorial. Neste caso, primeiro é necessário conhecer a área, o que é possível através da formulação da base de dados espaciais. Na aquisição dos dados espaciais são empregadas Tecnologias da Geoinformação, particularmente na presente investigação, utilizou-se o Posicionamento Geodésico por Satélite, assim como, dados populacionais. Os Sistemas de Informações Geográficas - SIG são alimentados pela base de dados espaciais, e sobre esta, são efetuadas análises espaciais, bem como simulações no espaço físico. O processo de erosão costeira, em Olinda, intensificou-se no inicio do século passado. Para mostrar as alterações que ocorreram na área foi necessário recuperar a conformação, executar o monitoramento de eventos através de documentos cartográficos pretéritos, tendo sido estudado o avanço do mar e a evolução da ocupação urbana. A pesquisa resultou na produção de documentos cartográficos, como séries temporais (1943, 1974, 1984, 1996 e 2000), compostas pelos seguintes planos de informação: linha de costa, sistema viário, hidrografia e morfologia urbana; e do Modelo Digital do Terreno MDT referente ao ano de 1974
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6861
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gestão e Políticas Ambientais

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8738_1.pdf6,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.