Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6856
Title: A comunidade do Timbó (João Pessoa-PB): análise sócio-ambiental e qualidade de vida
Authors: DANTAS, Maria Auxiliadora Clemente
Keywords: Riscos naturais induzidos pelo homem; Riscos sanitários; Avaliação sócio-ambiental; Saúde ambiental; Heterogeneidade das favelas; Comunidade; Favela; Aglomerado subnormal
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Auxiliadora Clemente Dantas, Maria; Sérgio Tavares de Melo, Antonio. A comunidade do Timbó (João Pessoa-PB): análise sócio-ambiental e qualidade de vida. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Políticas Ambientais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Muitas pesquisas sobre o meio social, econômico e natural das favelas ou aglomerados subnormais já foram realizadas. Esta é mais uma e tem como objetivo principal apresentar um diagnóstico sócioambiental da Comunidade do Timbó em João Pessoa (PB), para exemplificar o universo dos aglomerados existentes na capital da Paraíba. Comunidade é o termo preferido pelos moradores dos aglomerados subnormais e pelos órgãos estaduais e municipais que trabalham com sua problemática social. A Comunidade do Timbó foi escolhida para exemplificar os problemas e anseios que caracterizam de modo geral o universo composto por esses fragmentos de espaço urbano marcados pela pobreza, pela exclusão econômica e segregação social. O trabalho de pesquisa teve como ponto de partida algumas perguntas e determinadas idéias que povoam o imaginário de certas classes sociais e até mesmo de alguns intelectuais sobre o mundo das favelas. As questões escolhidas se referiram aos aspectos demográficos das favelas, origem da população e dos aglomerados, aspectos físicos dos aglomerados, riscos sanitários decorrentes das condições de habitat, riscos naturais ou induzidos pelas ações antrópicas decorrentes da localização, etc. As idéias preconcebidas foram quatro: as favelas têm uma especificidade demográfica: a maioria de sua população é proveniente de fluxos migratórios entre a zona rural e a cidade; o urbanismo das favelas é peculiar quanto a seu desenho e quanto às habitações; o espaço das favelas é o espaço da pobreza e da marginalidade; as favelas são homogêneas tanto entre si como em seu interior. Algumas dessas idéias se revelaram, relativas, outras, verdadeiras. Para o diagnóstico sócio-ambiental foram escolhidos alguns indicadores sociais econômicos entre os quais: aspectos fiscos dos domicílios; renda e emprego; educação e saúde; origem da população; infraestrutura de serviços; estratégias de sobrevivência da população; riscos sanitários decorrentes das condições de habitat e sociais; principais doenças; vulnerabilidade aos riscos naturais ou induzidos pela própria população.Para a obtenção dos dados foi aplicado um questionário entre a amostragem populacional escolhida
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6856
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Gestão e Políticas Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8737_1.pdf3.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.