Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6806
Title: Identificação de modificações pós-traducionais em homólogos de fatores de iniciação da tradução em Trypanosoma brucei
Authors: Muniz Malvezzi, Amaranta
Keywords: Tripanossomatídeos;eIF4E;Fosforilação
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Muniz Malvezzi, Amaranta; Pompílio de Melo Neto, Osvaldo. Identificação de modificações pós-traducionais em homólogos de fatores de iniciação da tradução em Trypanosoma brucei. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: O Trypanosoma brucei é um protozoário unicelular causador da doença do sono em humanos, e cujo ciclo de vida se alterna entre dois hospedeiros, sendo a forma procílica encontrada em insetos vetores e a forma sanguínea em mamíferos suscetíveis. Nesse parasita a regulação da expressão gênica ocorre basicamente em nível pós-transcricional e a biossíntese de proteínas, principalmente na etapa denominada iniciação da tradução, é um ponto potencialmente crítico dessa regulação. Análises genômicas identificaram um número consideravelmente grande de proteínas quinases, o que levou a especulação de que a fosforilação de proteínas, dentre as modificações pós-traducionais, também seja um mecanismo chave para eventos dessa regulação. Em eucariotos, o complexo eIF4F (formado pelas subunidades eIF4A, eIF4E e eIF4G), auxiliado pela proteína de ligação ao poli-A (PABP), atua na iniciação da tradução e tem sua atividade regulada por modificações como fosforilação. Este trabalho buscou analisar a expressão de homólogos selecionados de eIF4E, eIF4G e PABP de T. brucei (TbEIF4E1, TbEIF4E3 e 4, TbEIF4G4 e 5) e investigar a ocorrência de modificações pós-traducionais que possam estar associadas ao controle da sua função. Primeiro, curvas de crescimento foram geradas e extratos protéicos produzidos a partir de células derivadas de pontos selecionados destas curvas. Foi possível observar que todas as proteínas selecionadas eram expressas ao longo das curvas em ambas as formas do ciclo de vida do parasita, porém com padrões de expressão distintos. Os TbEIF4E1 e 3 são as proteínas menos e mais expressas, respectivamente, em ambas as formas procíclica e sanguínea. Os TbEIF4E3 e 4 e o TbEIF4G4 foram representados por mais de uma isoforma, ao contrário dos demais fatores estudados, e observou-se que as três proteínas eram encontradas sob formas fosforiladas. Através da eletroforese bidimensional foi possível visualizar que TbPABP1, TbEIF4E3 e TbEIF4E4 possuem 2, 5 e 4 isoformas, respectivamente, enquanto o TbEIF4AI, não fosforilado, possui apenas uma. Adicionalmente, foi demonstrado que a fosforilação do TbEIF4G4 não impede sua a interação com o TbEIF4E3. Esses resultados indicam que a fosforilação é um mecanismo que parece possuir um papel predominante na regulação da função dos fatores estudados
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6806
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo775_1.pdf2.61 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.