Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6801
Title: De que "natureza" se fala na escola: representação social de professores e alunos no contexto da educação ambiental
Authors: Maria Alves e Silva, Lucia
Keywords: Representação social; Natureza; Educação ambiental
Issue Date: 2002
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria Alves e Silva, Lucia; Tôrres Aguiar Gomes, Edvânia. De que "natureza" se fala na escola: representação social de professores e alunos no contexto da educação ambiental. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Políticas Ambientais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Abstract: O presente trabalho representa um esforço de identificação do significado da NATUREZA para os diferentes grupos sociais que atuam no litoral Sul de Pernambuco. Para realização do trabalho foram selecionadas as praias de Gamela e Guadalupe com a particularidade de comporem ao mesmo tempo uma unidade de conservação da NATUREZA (APA de Guadalupe) e um Centro Turístico (CT Guadalupe). Partindo-se do pressuposto que o êxito da ação em educação ambiental tem como requisito fundamental o diálogo entre o senso comum e o conhecimento científico, a contemplação dos diferentes grupos sociais que interagem em situações ambientais concretas conta com a teoria das representações sociais como uma importante ferramenta teórico-instrumental para avançar no sentido de captar, interpretar e refletir sobre as bases de sustentação que fundamentam as relações dos homens entre si, desses para com a NATUREZA e, especificamente na composição de forças das relações sociedade e NATUREZA. Nesse sentido, e tendo como referencial a teoria das representações sociais de Moscovici, bem como a abordagem estrutural de Abric e a perspectiva societal de Doise, foi realizado um trabalho teórico e empírico nas áreas objeto da pesquisa. A obtenção e análise dos dados seguiram uma orientação plurimetodológica. A coleta foi efetuada através de um teste de associação de idéias e entrevista, constituindo uma amostra de 236 pessoas pesquisadas, especialmente em duas situações: veraneio e final de semana comum. Para o tratamento dos dados contou-se com o apoio dos softwares EVOC e ALCESTE. Os resultados possibilitaram, a identificação da estrutura das representações sociais, as diferenciações grupais e os elementos definidores dos processos de objetivação e ancoragem das representações sociais da NATUREZA revelando, por um lado, a existência de um campo comum das representações orientado pela idéia da NATUREZA provedora, fonte de vida, frente à necessidade da preservação; por outro, as diferenciações grupais que revelaram uma NATUREZA provedora tanto no sentido físico como no sensual das necessidades humanas. Na ancoragem, a presença de representações hegemônicas demarca uma crise que confirma o espaço relacional sociedade humana/NATUREZA em processo de transformação na busca da configuração de uma nova Gestalt. Este trabalho ratificou a importância da utilização da teoria das representações sociais como um instrumento teórico e metodológico a ser ampliado na ação da educação e gestão ambiental
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6801
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Gestão e Políticas Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8340_1.pdf7.66 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.