Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6778
Título: Sistemas hidrográficos complexos : dimensões sócio-ambientais da bacia hidrográfoica do rio Tejipió
Autor(es): Tavares Muniz Filho, Paulo
Palavras-chave: Sistemas;Bacia Hidrográfica do Rio Tejipió;Dimensões Sócio-ambientais;Recife.
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Tavares Muniz Filho, Paulo; Tôrres Aguiar Gomes, Edvânia. Sistemas hidrográficos complexos : dimensões sócio-ambientais da bacia hidrográfoica do rio Tejipió. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Nas últimas décadas evidencia-se um aumento na quantidade dos trabalhos dedicados à análise das bacias hidrográficas enquanto unidades de planejamento territorial, porquanto se amplia o número de autores que consideram a rede de drenagem como o elemento mais sensível às alterações provocadas pelas ações antrópicas sobre os sistemas naturais. Nos centros urbanos os sistemas (naturais e/ou sociais) configuram-se de modo complexo, não linear e longe do equilíbrio, fazendo com que as respostas (output) às modificações na entrada dos sistemas (input) sejam sempre dadas de forma exponencial, sendo, desse modo, imprevisíveis em virtude das distintas reações de seus elementos constituintes. Este trabalho, seguindo esta linha de raciocínio, dedica-se ao estudo da bacia hidrográfica do rio Tejipió enquanto um sistema complexo, trabalhandose, no mesmo, as dinâmicas sócio-espaciais (componentes do conjunto antropossociológico) de maneira não dissociada das dinâmicas naturais (conjunto bacia hidrográfica), objetivando a elaboração de um quadro representativo das dimensões sócio-ambientais da bacia do rio Tejipió com base nas principais modificações ocorridas na mesma nos últimos 50 anos. Neste período constata-se o crescimento da população da Cidade do Recife e a conseqüente expansão do espaço urbano sobre os espaços rurais e sobre as matas da bacia. Cresce, igualmente, em conseqüência do valor diferencial do solo urbano, a ocupação dos mangues, dos alagados e das áreas ribeirinhas pela população de baixa renda, com a intensificação da prática dos aterros, geralmente baixos e mal-feitos, que posteriormente agravariam os problemas de drenagem, naturalmente presentes no objeto de estudo em virtude de suas características. A bacia hidrográfica do rio Tejipió contém, em seus 93,2 Km2, diferentes realidades sócio-econômicoculturais constituindo-se em um mosaico representativo da diversidade social do Recife
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6778
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6865_1.pdf7,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.