Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6741
Title: As bodegas da cidade de Campina Grande: objetos de permanência e transformação do pequeno comércio no bairro de José Pinheiro
Authors: da Silva Diniz, Lincoln
Keywords: Bodegas;Função social;Objeto
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: da Silva Diniz, Lincoln; Jorge Moura de Castilho, Claudio. As bodegas da cidade de Campina Grande: objetos de permanência e transformação do pequeno comércio no bairro de José Pinheiro. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Este trabalho teve como objetivo principal conhecer e analisar a importância das bodegas, enquanto pequeno comércio popular, no contexto urbano regional; ao mesmo tempo, tentar compreender a sua permanência no bairro de José Pinheiro, na cidade de Campina Grande/PB, frente às novas formas comerciais. Comércio típico e antigo na Região Nordeste do Brasil, as bodegas sempre desempenharam uma função social e econômica de fundamental importância na formação de muitas localidades, povoados e cidades desta vasta região. As bodegas da cidade de Campina Grande sempre exerceram um papel significativo na sua formação, desde as suas origens, fazendo-se presente na construção de muitos dos seus bairros, como o bairro de José Pinheiro (lugar da nossa pesquisa), que constitui um dos bairros mais antigos e populares desta cidade, em razão de gozar de um considerável dinamismo comercial onde o novo (as novas formas comerciais) ocupa espaços ao lado do velho (as antigas formas comerciais), já existente (a bodega) desde o seu surgimento. Este pequeno comércio sempre constituiu uma das principais unidades comerciais existentes, responsáveis pelo abastecimento com mantimentos básicos indispensáveis às populações locais, tais como: gêneros alimentícios, medicamentos, produtos de limpeza e higiene, bebidas, materiais de construção, utensílios diversos, entre outros produtos. A bodega, portanto, sempre representou um objeto comercial muito importante para as populações de baixa renda dos bairros populares da cidade, o que a caracteriza como um dos tipos de comércio mais próximos da residência do consumidor e, conseqüentemente, da sua vida. A presença amistosa e familiar destes estabelecimentos nestas áreas sempre contribuiu no relacionamento e no abastecimento dessas populações, atendendo, assim, as suas necessidades mais prementes. Objeto que resiste no tempo, no qual as formas espaciais modernas se fazem cada vez mais hegemônicas, a bodega permanece no espaço atendendo as necessidades básicas destes grupos sociais menos favorecidos que, muitas vezes, não dispondo de meios econômicos e culturais para consumir nos mercados modernos, optam ainda por este peculiar tipo de comércio
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6741
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6850_1.pdf5.17 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.