Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6713
Título: Remoção de sulfeto em uma estação de tratamento de efluentes de níquel por oxidação úmida
Autor(es): ALVES, Valderice Pereira
Palavras-chave: Efluentes; Sulfeto; Oxidação química
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pereira Alves, Valderice; Alves Da Motta Sobrinho, Maurício. Remoção de sulfeto em uma estação de tratamento de efluentes de níquel por oxidação úmida. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: O tratamento das águas residuárias de uma indústria de componentes eletrônicos que utiliza níquel em seu processo de deposição eletroquímica, consiste no uso dos métodos físico-químicos tradicionais, como precipitação química e filtração. Esta indústria da região nordeste remove o níquel presente em seu efluente pela adição de sulfeto de sódio em excesso garantindo a completa precipitação do metal. O processo de oxidação adotado pela indústria para remover o sulfeto remanescente é a remoção com ar comprimido, este processo não tem sido eficiente para atender aos parâmetros ambientais (1mg/L segundo Resolução CONAMA 357/05). Neste trabalho foi realizado um estudo da oxidação de sulfetos partindo-se de uma amostra do efluente contendo 100mg/L de sulfeto utilizando oxidantes alternativos como: peróxido de hidrogênio, permanganato de potássio, hipoclorito de sódio e hipoclorito de cálcio. Foi realizado um planejamento fatorial 2³ com dois níveis e três variáveis, a fim de determinar as melhores condições de oxidação. As variáveis estudadas para cada tipo de oxidante foram: concentração (%), pH e tempo de reação (min). Os resultados obtidos para cada oxidante foram: 85% para o hipoclorito de cálcio em condições de pH (6,5), concentração (3%) e tempo (5 min); 76% para o peróxido de hidrogênio em pH (6,5), concentração (10%) e tempo (5 min); 91% para o hipoclorito de sódio em pH (3,5), concentração (3%) e tempo (5 min) e 80% para o permanganato de potássio em pH (3,5), concentração (3%) e tempo (5 min). Nas condições estudadas o melhor rendimento foi para o hipoclorito de sódio
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6713
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Química

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo7856_1.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.