Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6641
Título: A degradação ambiental do Vale do Siriji-PE
Autor(es): VASCONCELOS, Maria Aurenita de Oliveira
Palavras-chave: Bacias hidrográficas;Poluição ambiental;Recursos hídricos
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Aurenita de Oliveira Vasconcelos, Maria; Maria da Silva, Marlene. A degradação ambiental do Vale do Siriji-PE. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Políticas Ambientais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Essa pesquisa tem como objeto A Degradação Ambiental do Vale do Siriji PE, localizado em sua maior parte, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Corta em toda a sua extensão os municípios de São Vicente Férrer, Vicência, Aliança e Condado e deságua no rio Tracunhaém que juntamente com o Capibaribe - Mirim. Forma a Bacia Hidrográfica do rio Goiana, cuja área banhada por esse rio é privilegiada pelas suas características naturais, favorecendo o desenvolvimento de atividades agrícolas que sempre tiveram destaque no Estado. Historicamente essa região tem sua importância no ciclo canavieiro e também na expansão da bananicultura do vale atividades que alteram, de forma bastante significativa, as características ambientais dessa área. Para identificar os principais degradadores ambientais do rio Siriji, como também programas e projetos que buscam sua recuperação, foram feitas visitas às áreas marginais do rio, entrevistas com os representantes sociais, os prefeitos dos municípios citados, professores das escolas ribeirinhas que estão situadas no máximo a 2 km das margens do rio, tanto nas áreas rurais quanto nas áreas urbanas e, por fim, ao responsável pela indústria de açúcar localizada no vale. Também foram feitas visitas e pesquisas nas instituições que possuem documentos relacionados ao objeto pesquisado. A partir dos dados coletados foi verificado que os municípios, em sua maioria, não possuem órgão ambiental, exceto o município de Vicência. Em relação às políticas públicas voltadas para as questões ambientais, apenas o município de Aliança que não possui Agenda 21 Local, sendo o município de São Vicente Férrer único não inserido no Programa de Desenvolvimento Sustentável da Zona da Mata - PROMATA. Com relação às principais culturas desenvolvidas no vale, têm-se as monoculturas da cana- de- açúcar, a da banana. A água do rio é bastante utilizada em todas as atividades econômicas desenvolvidas. Tratando-se dos degradadores ambientais foram identificados pelos diversos representantes sociais: as referidas monoculturas, a usina de açúcar, os resíduos sólidos oriundos dos centros urbanos, a urbanização, dentre outros. Como colaboração, esta pesquisa deixa por fim uma sugestão, tendo uma proposta de gestão ambiental do espaço
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6641
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gestão e Políticas Ambientais

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8205_1.pdf2,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.