Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6578
Title: Formação Cabo, afloramento da praia de Guadalupe : caracterização de um potencial reservatório para hidrocarbonetos
Authors: Maria de Albuquerque Carneiro Campelo, Fabiana
Keywords: Bacia Pernambuco; Formação Cabo; Reservatório
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria de Albuquerque Carneiro Campelo, Fabiana; Ferreira de Lima Filho, Mário. Formação Cabo, afloramento da praia de Guadalupe : caracterização de um potencial reservatório para hidrocarbonetos. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Esta pesquisa analisa em detalhe o afloramento de Guadalupe, com sedimentos da Formação Cabo, Bacia de Pernambuco, objetivando descrever a seqüência sedimentar no que se refere à sua arquitetura deposicional e arcabouço interno. Os métodos empregados na caracterização do afloramento foram o reconhecimento das unidades presentes com base nas fácies/associações de fácies e sistemas deposicionais, a análise da geometria e orientação das fácies a partir de fotomosaicos e da arquitetura deposicional 2-D, e a identificação, classificação e interpretação de heterogeneidades em diferentes escalas (textura, estrutura sedimentar, geometria externa, descontinuidade interna e porosidade). Foram definidas 16 fácies, agrupadas em 12 fácies de arenitos, três de intercalações arenito/folhelhos e uma de folhelho. Entre os arenitos, seis fácies mostram uma geometria tabular e as demais, uma geometria lenticular acanalada. As fácies arenosas distribuem-se em quatro corpos genéticos, designados informalmente de A1 a A4, que formam ciclos de adelgaçamento ou espessamento ascendente com as associações de granulação fina. O ciclo inferior (arenito A1) é formado por uma sucessão granocrescente e depois granodecrescente, do mesmo modo que o ciclo seguinte (arenito A2). O terceiro e o quarto ciclos (arenitos A3 e A4, respectivamente) constituem ciclos granodecrescentes no sentido ascendente. Combinando as tendências faciológicas verticais com os elementos arquiteturais é sugererido um modelo flúvio-deltáico de crevasse. A análise das heterogeneidades foi detalhada e discutida em três níveis. Em grande escala, o arenito A2 foi dividido em três corpos menores, cujos limitesinferiores são superfícies de descontinuidade dos tipos planar e erosivo-acanalada, colmatados por drapes argilosos. Em escala de fácies e estratos constituintes, três tipos de heterogeneidade foram reconhecidos: drapes argilosos separando os estratos da fácies Acs; drapes de suspensão e níveis bioturbados separando os estratos de cada fácies; e intraclastos de folhelho e variações faciológicas dentro dos estratos. Em escala microscópica, as análises petrográficas realizadas na fácies laminada (Ald) do arenito A2 permitiram classificá-lo como arcósio fino, com seleção de regular a boa, abundantes feldspatos por vezes alterados, e raras micas. No cimento há abundantes filmes de argila em volta dos grãos ou mesmo sobrepondo-se a sobrecrescimentos de feldspato. A porosidade é apenas regular, principalmente devido à cimentação por sobrecrescimento dos feldspatos. Este modelo pode ser utilizado como um análogo ao reservatório Mossoró da Formação Açu (Eoturoniano/Neocenomaniano)da Bacia Potiguar, por apresentar características genéticas semelhantes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6578
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6863_1.pdf3.49 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.