Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6523
Título: Limites e oportunidades para a implantação de um arranjo produtivo em farmoquímica e biotecnologia em região retardatária: o caso de Goiana, PE
Autor(es): OLIVEIRA, Allisson Bezerra
Palavras-chave: HEMOBRAS; Sistema de Inovação em Saúde; Redes científicas; Pernambuco
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Bezerra Oliveira, Allisson; Cristina de Almeida Fernandes, Ana. Limites e oportunidades para a implantação de um arranjo produtivo em farmoquímica e biotecnologia em região retardatária: o caso de Goiana, PE. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: A institucionalização de um Sistema Único de Saúde (SUS), através da constituição de 1988, proporcionou uma nova etapa da assistência médica no país, quando foi definido que saúde é um direito de todos e um dever do Estado provê-la. Em sentido mais amplo, prover saúde não se limita apenas à esfera do atendimento, mas também ao fornecimento de medicamentos em quantidade e qualidade suficiente. Em 2004, o governo federal criou a primeira empresa brasileira de hemoderivados, a HEMOBRAS, focada na produção de hemoderivados, que terá sede em Goiana, cidade da zona da mata norte pernambucana. Diante deste cenário, a presente pesquisa objetivou caracterizar os fatores que propiciaram a criação da HEMOBRAS e sua implantação em Pernambuco, na perspectiva da criação de um Sistema de Inovação em Saúde no estado. Para tal foram evidenciados os debates políticos dos principais interlocutores envolvidos na criação e nas motivações da escolha do território pernambucano como sede do empreendimento. E, compreendendo o setor de fármacos e medicamentos como segmento intenso em ciência, e da necessidade de articulação entre a HEMOBRAS e a academia, foram mapeadas redes de cooperação científicas estabelecidas por pesquisadores de Pernambuco em cinco áreas da saúde relacionadas à fábrica. Como procedimentos metodológicos foram feitas revisões bibliográficas sobre o setor de fármacos e medicamentos, hemoderivados e Sistema de Inovação em Saúde. Para execução do trabalho, foram utilizados questionários, notícias em jornais de Pernambuco e do restante do país, gravações de eventos e análises das principais políticas de assistência e fomento, para a elaboração das redes de pesquisa foram utilizados artigos indexados na Web of Science nos anos de 2007 e 2008. Como resultados, conseguiu-se mapear as redes de pesquisa nas áreas de saúde relacionadas ao empreendimento, apontar importantes cooperações e competências dos pesquisadores e institutos do estado, traçar o delineamento da criação da HEMOBRAS até sua implantação, possibilitando-nos acreditar que escolha de Pernambuco como estado sede foi tomada a partir de uma decisão política e não na perspectiva da criação de um Sistema de Inovação em Saúde, e que ainda existe um enorme descompasso entre os agentes da esfera federal e estadual na compreensão do que seria este Sistema
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6523
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo494_1.pdf6,41 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.