Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6522
Title: Caracterização em multiescala de análogos de reservatórios da formação Maceió (aptiano da Bacia de Alagoas), nas regiões de Japaratinga e Morros de Camaragibe - AL
Authors: Rosa do Amaral Lira, Anna
Keywords: Análogos de reservatórios; Formação Maceió; Aptiano; Sedimetologia; Arquitetura deposicional; Modelo numérico
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Rosa do Amaral Lira, Anna; Ferreira de Lima Filho, Mário. Caracterização em multiescala de análogos de reservatórios da formação Maceió (aptiano da Bacia de Alagoas), nas regiões de Japaratinga e Morros de Camaragibe - AL. 2004. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Na avaliação de reservatórios, o estudo de análogos é uma técnica bastante aplicada, sendo de fundamental importância na compreensão do comportamento destes e, por conseguinte, na minimização de riscos que envolvem a exploração e produção de hidrocarbonetos. Esta pesquisa, desenvolvida em três afloramentos da Formação Maceió, Bacia de Alagoas, objetivou descrever detalhadamente e interpretar os depósitos sedimentares selecionados, no que se refere à sua arquitetura deposicional e arcabouço interno, com o intuito de gerar modelos geológicos e matemáticos que definam os caminhos preferenciais de percolação dos fluidos. Os métodos empregados na caracterização dos análogos foram: o reconhecimento das unidades, com base nas associações genéticas de fácies e sistemas deposicionais; análise da geometria e orientação das unidades de fácies, a partir de fotomosaicos, e arquitetura deposicional 2D; e identificação, classificação e interpretação de heterogeneidades em diferentes escalas, incluindo textura, porosidade, estrutura sedimentar, geometria externa, descontinuidade interna e conectividade. No afloramento de Morros de Camaragibe, todas as fácies estão geneticamente associadas a fluxos subaquosos gravitacionais, enquanto nos afloramentos de Japaratinga e Barreiras do Boqueirão dominam os fluxos gravitacionais e tracionais, constituindo depósitos de sistemas turbidítico e fandeltaico, respectivamente. Os elementos arquiteturais relacionados ao sistema turbidítico compreendem lobos proximal, intermediário e distal, enquanto que no sistema fandeltaico eles são representados por canais distributários (planície deltaica), barra de foz de distributário e lobos e franjas de lobo (frente deltaica). Análises petrográficas realizadas nas principais fácies areníticas revelaram resultados surpreendentemente elevados no conteúdo de material argiloso, em muitos casos, como alteração degrãos de feldspato. O sistema de fandelta mostra, localmente, cimentos de calcita e caulinita. A dissolução de calcita pode ser responsável pelo aumento de porosidade interpartícula e intrapartícula, e de microporosidade. A porosidade pode alcançar valores de 20% em arenitos fandeltaicos, enquanto apenas 5% foi observado nos arenitos turbidíticos. A análise das heterogeneidades foi detalhada no afloramento de Barreiras do Boqueirão, tendo sido discutida em três níveis hierárquicos, da macro até a microescala, o que permitiu o desenvolvimento de uma série de simulações numéricas de fluxo, na tentativa de fornecer informações mais seguras e úteis em avaliações de subsuperfície. Estes modelos podem ser utilizados como análogos aos reservatórios da própria Formação Maceió, como os do Campo de Tabuleiro dos Martins, e a outros depósitos de riftes lacustres que apresentem características genéticas semelhantes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6522
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6868_1.pdf3.95 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.