Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6456
Title: Geoquímica de sedimentos holocênicos de Suape-PE: estudo de perfil de reconhecimento
Authors: KRAUSS, Luiz Augusto Andrade
Keywords: Geoquímica sedimentar; Sedimentação estuarina; Porto Suape; Nordeste do Brasil
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Augusto Andrade Krauss, Luiz; de Albuquerque Menor, Eldemar. Geoquímica de sedimentos holocênicos de Suape-PE: estudo de perfil de reconhecimento. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: O Porto de Suape, situado no litoral sul do Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil, é um complexo industrial em expansão desde os anos 70 (século XX). A avaliação do status ambiental do estuário do rio Tatuoca, incluso nesta área, é apresentada neste trabalho, utilizando-se composições mineralógicas de amostras seccionadas de perfil sedimentar de fundo, com apoio de análises químicas (cálculos estequiométricos). Análises químicas incluíram 10 óxidos fundamentais, perda ao fogo, e 40 elementos traços. O comportamento das principais frações mineralógicas, assim como das espécies químicas analisadas, foi estatisticamente definido por análises regressivas, sobretudo para avaliação dos elementos químicos patogênicos: Pb-Cr-Cu-As. Dentre os elementos traços, os teores em As estão muito próximos do valor crítico ERL (USEPA) para sedimento total, recomendando-se que seu monitoramento seja diligenciado, sobretudo porque a sedimentação revelou-se essencialmente siliciclástica (quartzo: 40-85%). Desta forma, o meio sedimentar pouco complexante possibilita sua maior incorporação na biota aquática. O chumbo está, sobretudo adsorvido em argilominerais (caulinita) e também complexado em piromorfitas pedogênicas. Cromo e cobre relacionam-se principalmente com matéria orgânica (MO), sugerindo a presença de complexos organo-metálicos. O arsênio, relacionado com Mo e óxidos de Fe, provém de influxos pedogênicos indicando associação e crescimento na utilização de fertilizantes e defensivos agrícolas. Intervenções antrópicas significativas no meio ambiente afetaram significativamente o comportamento mineralógico e geoquímico da sedimentação. Desta forma, considerando-se uma taxa de sedimentação média de 3,7 mm/ano é possível situar historicamente as principais intervenções antrópicas, ao longo do perfil
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6456
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo5695_1.pdf4.63 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.