Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6447
Title: Transições paradigmáticas: do combate à seca à convivência com o semiárido nordestino, o caso do programa um milhão de cisternas no município de Afogados da Ingazeira PE
Authors: PONTES, Emilio Tarlis Mendes
Keywords: Seca;Semiárido;Cisternas;Transições paradigmáticas;Convivência
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Tarlis Mendes Pontes, Emilio; Augusto Amorim Maciel, Caio. Transições paradigmáticas: do combate à seca à convivência com o semiárido nordestino, o caso do programa um milhão de cisternas no município de Afogados da Ingazeira PE. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: O semiárido brasileiro é, historicamente, marcado pelo discurso do combate à seca, o qual, por séculos, se manteve hegemônico. Nessa região, caracterizada pelas chuvas mal distribuídas e concentradas em poucos meses do ano, as secas periódicas foram apontadas como o principal vetor que impedia o desenvolvimento. Desse modo, as políticas implementadas não tinham por finalidade a resolução do problema central; pelo contrário, queriam acabar com a seca para, assim, melhorar a situação de vida de sua população. Por outro lado, nas últimas três décadas, entendeu-se que as secas não representam um entrave, os sertanejos devem ter a compreensão, portanto, de que é possível conviver com o semiárido: é o momento da convivência. Neste trabalho, observa-se que esse novo discurso evidencia a viabilidade econômico-social do semiárido, oferecendo material teórico e prático que desenvolva uma vida produtiva eficiente. Para isso, são necessários projetos nascidos dos saberes e práticas locais. Além disso, deve-se buscar, pela mobilização social, a implementação de políticas públicas que beneficiem sua população. Nesse contexto, nasceu o Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido - Um Milhão de Cisternas Rurais (P1MC). Nessa perspectiva, buscou-se fazer um estudo de caso no município de Afogados da Ingazeira, no vale do Pajeú (PE), um dos primeiros a receber o P1MC, para compreender essas transições paradigmáticas a partir da atuação de um programa que se propõe a solucionar a questão do acesso descentralizado à água para beber e cozinhar nas famílias rurais do sertão. Assim, foram identificados os avanços trazidos pelo programa para o cotidiano de seus habitantes, a compreensão da importância da participação comunitária, a relevância do processo educativo para a convivência com o semiárido e também os obstáculos a serem superados. Com isso, o estudo almeja provocar reflexões que aprimorem o programa e, ainda mais, o discurso da convivência
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6447
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo478_1.pdf3.9 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.