Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6430
Title: Tipagem molecular de Staphylococcus aureus isolados de casos de mastite bovina no Estado de Pernambuco
Authors: da Mota Silveira Filho, Vladimir
Keywords: Mastite Bovina; Epidemiologia Molecular; Staphylococcus aureus
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: da Mota Silveira Filho, Vladimir; Maria Paiva de Almeida, Alzira. Tipagem molecular de Staphylococcus aureus isolados de casos de mastite bovina no Estado de Pernambuco. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Abstract: Dentre os agentes etiológicos da mastite contagiosa dos bovinos, o Staphylococcus aureus apresenta maior prevalência no mundo. Neste estudo foi investigada a diversidade genética de 94 isolados de S. aureus obtidos de leite de vacas com mastite subclínica (87), queijo cru tipo coalho (06) e equipamentos de ordenha (01) em 12 rebanhos leiteiros do Estado de Pernambuco (Brasil), através da análise do polimorfismo da região 3 -terminal do gene da coagulase (PCR/RFLP-coa) e da região intergênica 16S-23S dos operons ribossomais (ribotipagem-PCR), associados à análise de macrorrestrição do DNA genômico, digerido por SmaI, através da eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE). A PCR/RFLP-coa revelou dois coagulotipos: Coa1 (~720 pb) que agrupou 62,5% dos isolados, e Coa2 (~950 pb) com 37.2%. O Coa1 foi subtipado em Coa1A (59,6%) e Coa1B (3,2%) após restrição com AluI e HhaI. A ribotipagem-PCR revelou dez ribotipos (R1 R10), dos quais R1 R6 (62,77%) agruparam os coagulotipos Coa1A/Coa1B, e os ribotipos R7 R10 (37,23%) agruparam o coagulotipo Coa2. Na análise do PFGE, considerando 80% de similaridade entre as amostras, foram identificados dez perfis de macrorrestrição (A J). Os índices discriminatórios desses métodos foram de 0.510, 0.741 e 0.836, respectivamente. Vinte e cinco perfis genotípicos (GI GXXV) foram obtidos com a associação desses resultados (índice discriminatório = 0.910). O genótipo predominante foi o GIII, encontrado em três rebanhos (20,21% das amostras). O PFGE foi mais discriminatório que os métodos baseados em PCR. Entretanto, a ribotipagem-PCR é mais rápida, barata e altamente reprodutível e poderá ser útil em investigações epidemiológicas. A presença de S. aureus em amostras de leite mastítico, queijo cru e em equipamentos de ordenha com o mesmo perfil genotípico evidencia o risco da transmissão deste patógeno aos consumidores e a vacas não-infectadas. A identificação de clones prevalentes dentro de um rebanho ou região pode ser usada como base para o desenvolvimento de medidas profiláticas específicas no controle das mastites estafilocócicas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6430
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6212_1.pdf6.77 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.