Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6429
Title: Caracterização morfodinâmica e vulnerabilidade à erosão do Litoral Leste da Ilha de Itamaracá - PE
Authors: Lucena de Albuquerque, Juvenita
Keywords: Vulnerabilidade;Morfoscopia;Granulometria;Morfodinâmica
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Lucena de Albuquerque, Juvenita; do Amaral Vaz Manso, Valdir. Caracterização morfodinâmica e vulnerabilidade à erosão do Litoral Leste da Ilha de Itamaracá - PE. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: O propósito deste trabalho foi fazer um diagnóstico das atuais condições da orla de Itamaracá, através da morfodinâmica praial e da sua vulnerabilidade à erosão. Os trabalhos de campo foram realizados nos meses de abril, julho e outubro de 2008, nas praias do Forte Orange, São Paulo, Forno da Cal, Bairro Novo, Pilar, Jaguaribe, Sossego, Enseada dos Golfinhos e Fortim, as quais, para definição da vulnerabilidade, foram divididas em 10 setores. No ano de 2004, constatou-se erosão em todas as praias monitoradas, com exceção do Forte Orange onde ocorreu sedimentação. Já em 2008, houve erosão nas praias do Forte Orange, São Paulo, Forno da Cal e Fortim; e sedimentação em Bairro Novo, Pilar, Jaguaribe, Sossego e Enseada dos Golfinhos. A análise granulométrica revelou que, na zona litorânea da Ilha, predomina a fração areia fina a média e, na desembocadura do rio Jaguaribe, há predomínio da fração areia muito grossa a grossa, constituída por material bioclástico. A análise morfoscópica revelou que as partículas detríticas da fração areia são subarredondadas, com alta esfericidade e brilho indicativo de ambiente subaquoso. A composição mineralógica é predominantemente siliciclástica, porém apresenta alto percentual de bioclásticos. A vulnerabilidade foi definida conforme os parâmetros de grau de desenvolvimento urbano, variação da linha de costa, morfologia praial e medidas de proteção da costa. Assim, constatou-se que os setores 4, 7 e 9 apresentam baixa vulnerabilidade; os setores 2 e 6, uma média vulnerabilidade e os setores 1, 3, 5, 8, e 10, vulnerabilidade alta
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6429
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4955_1.pdf8.21 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.