Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6411
Título: Utilização de marcadores citogenéticos na análise comparativa dos grandes Artibeus (Phyllostomidae, chiroptera), avaliando estruturas conservadas e sítios espécie-específicos
Autor(es): PINTO, Marcela Maria Pereira de Lemos
Palavras-chave: Bandeamento C; Ag-RON; Artibeus; Chiroptera; CMA3 DAPI.
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Maria Pereira de Lemos Pinto, Marcela; Santos, Neide. Utilização de marcadores citogenéticos na análise comparativa dos grandes Artibeus (Phyllostomidae, chiroptera), avaliando estruturas conservadas e sítios espécie-específicos. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: O gênero Artibeus (Stenodermatinae) está constituído por 18 espécies e possui distribuição restrita à região Neotropical. No Brasil foram formalmente registradas apenas quatro espécies dos grandes Artibeus: A. lituratus, A. jamaicensis, A. obscurus e A. fimbriatus. Neste trabalho foi realizado um estudo citogenético comparativo nos grandes Artibeus através de técnicas diferenciais e moleculares de análise cromossômica. As preparações cromossômicas foram obtidas a partir de medula óssea de A. obscurus (6 machos e 8 fêmeas), A. fimbriatus (2 machos e 4 fêmeas), A. jamaicensis (8 machos e 5 fêmeas) e A. lituratus (10 machos e 10 fêmeas) coletados no Estado de Pernambuco. O cariótipo das espécies analisadas está constituído por 2n=30/31 (XX;XY1Y2) e número fundamental (NF=56), diferindo entre si pelo tamanho de Y1 e Y2. O bandeamento C evidenciou blocos de heterocromatina constitutiva (HC) nas regiões pericentroméricas de todos os cromossomos, além de pequenos blocos de HC na região telomérica dos pares 5, 6, 7 e X em todas as espécies. Além disso, A. obscurus apresentou blocos intersticiais no braço curto e longo do par 1, como também nos braços longos dos pares 2, 5 e 6, e nos telômeros do braço curto do par 9. Por sua vez, em A. jamaicensis observaram-se blocos teloméricos nos braços curtos dos pares 9 e 13, e blocos intersticiais nos braços longos dos cromossomos 1, 2 e 6. A presença de um bloco intersticial também foi verificada no braço longo do par 6 de A. lituratus. Em todos os indivíduos, o braço longo do X mostrou uma coloração diferencial em relação ao complemento cromossômico, e os acrocêntricos Y1 e Y2 mostraram-se heterocromáticos exceto por A. jamaicensis, cujo Y2 exibiu blocos centroméricos e distais. Nas quatro espécies analisadas, as RONs estavam localizadas nas contrições secundárias dos pares 5, 6 e 7, exibindo variação individual de distribuição de atividade das RONs em cerca de três a quatro cromossomos. Através da coloração seqüencial observou-se que os blocos heterocromáticos associados às RONs em A. obscurus e A. fimbriatus apresentaram riqueza em pares de bases GC. O estudo realizado proporcionou a análise comparativa das espécies, permitindo a visualização tanto de estruturas conservadas pelo gênero Artibeus como de divergências características de cada indivíduo, permitindo a correta individualização de espécies que ocorrem em simpatria no Nordeste brasileiro
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6411
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Genética

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6207_1.pdf1,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.