Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/638
Title: Estudo dos macro-restos vegetais do sítio arqueológico Furna do Estrago, Brejo da Madre de Deus, Pernambuco, Brasil
Authors: MENEZES, Ana Valeria Araujo
Keywords: macro-restos vegetais; arqueobotânica; Furna do Estrago; Pernambuco
Issue Date:  1
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Valeria Araujo Menezes, Ana; Nogueira Queiroz, Albérico. Estudo dos macro-restos vegetais do sítio arqueológico Furna do Estrago, Brejo da Madre de Deus, Pernambuco, Brasil. 0. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 0.
Abstract: Este sítio foi escavado durante duas campanhas de campo, a primeira em 1983 e a segunda em 1987, sob a responsabilidade da arqueóloga Jeannette Maria Dias de Lima e equipe do Laboratório de Arqueologia da UNICAP. O sítio arqueológico Furna do Estrago é um abrigo sob rocha, localizado no município do Brejo da Madre de Deus-PE, onde, de acordo com os remanescentes arqueológicos, ocorreram várias ocupações humanas pré-históricas. O estudo arqueobotânico tem como principais objetivos a identificação, a quantificação, uso e aproveitamento, além da preservação dos restos vegetais encontrados em sítios arqueológicos, buscando o conhecimento do entorno natural no suprimento das necessidades humanas na pré-história. As análises foram realizadas no material arqueobotânico (frutos e sementes) provenientes de uma área de escavação denominada Corte 7, no sítio arqueológico Furna do Estrago, onde na qual foram identificadas seis camadas estratigráficas apresentando vestígios vegetais. Os tipos de sementes foram identificados a partir de um estudo comparativo com coleções de referência pertencentes ao IPA (Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária), ao Museu Nacional do Rio de Janeiro e Jardim Botânico do Rio de Janeiro, com a participação de pesquisadores em botânica e paleobotânica no auxílio à determinação taxonômica. Dentre o material analisado, também foram observados sementes utilizados como adornos nos sepultamentos humanos em outros cortes estratigráficos, pertencentes ao sítio cemitério, apresentando colares e pingentes elaborados com vegetais, fabricados a partir de sementes, cujas datações feitas nos ossos foram de 1860±50 BP (Beta 45954) e 1610±70 BP (Beta 145955). Nos sepultamentos FE8 (indivíduo adulto, idade em torno de 30 anos, sexo masculino), FE19 (indivíduo adulto, idade 35 anos, sexo feminino) foram encontradas sementes de gindiroba (Fevillea trilobata L.) (família das Cucurbitaceae), apresentando perfurações no centro. Também observou-se a presença de sementes de pequi (Caryocar coriaceum Wittm.) (família das Cariocaraceae), as quais estavam igualmente associados ao sepultamento FE87.8 (indivíduo adulto, sexo indeterminado). Essas sementes também xi apresentavam perfurações no centro, confirmando portanto, a utilização dos macro-restos vegetais pelo homem pré-histórico na confecção de colares, provavelmente utilizados em vida, os quais constituíam parte do enxoval fúnebre dos indivíduos inumados
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/638
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Antropologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2345_1.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.