Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6357
Title: Diagnóstico da desertificação no município de Ibimirim - PE
Authors: SILVA, Valéria Brito
Keywords: Desertificação; Salinização dos solos; Agricultura irrigada; Caatinga; Ibimirim
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Brito Silva, Valéria; Cristina Gonçalves Pereira, Eugênia. Diagnóstico da desertificação no município de Ibimirim - PE. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Políticas Ambientais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: A desertificação afeta as regiões áridas, semi-áridas e sub-úmidas secas do planeta. No Brasil ocorre na região Nordeste, em virtude do uso e manejo inadequado dos recursos naturais. Em Ibimirim, Estado de Pernambuco, são identificadas áreas degradadas em processo de desertificação por tais motivos, com ênfase a projetos de irrigação, a maioria desativada. Por isso, neste trabalho objetivou-se identificar áreas em processo de desertificação nesse município, diagnosticando-as através de parâmetros e indicadores relatados na literatura. Em adição, delineou-se o perfil socioeconômico de agricultores do município e sua percepção do problema da desertificação. Foram utilizadas cartas topográficas para plotagem dos núcleos de desertificação, com apoio de GPS. A partir destes dados, foram cruzadas informações de mapas geológico, geomorfológico, climático e fitoecológico, com imagens de satélite (Landsat-TM 7 de 15/09/2002), composta pelas bandas 3, 4 e 5, para elaboração de um mapa de vegetação e uso do solo. Aos colonos residentes nas agrovilas implantadas pelo projeto de irrigação, foram aplicados questionários semi-estruturados. Foi possível constatar que as áreas irrigadas encontram-se bastante degradadas, com solos salinizados e vegetação escassa ou ausente. Dentre os indicadores de desertificação, a irrigação por inundação, considerada inadequada, em detrimento das características físicas local foi o mais expressivo. Registraram-se também atividades predatórias como olaria, carvoaria e pecuária semi-extensiva. As duas primeiras consideradas atividades muito impactantes, visto que ambas utilizam a vegetação lenhosa da caatinga e, a olaria degrada áreas extensas de solo aluvial, que está entre os mais férteis da área de estudo e tem sua mata ciliar totalmente destruída. Os agricultores, ainda habitando as agrovilas, utilizam-se destas atividades, como alternativa de sobrevivência em virtude do fracasso do projeto de irrigação, ou ainda integrando-se ao comércio. Os que permanecem na atividade, financiam a irrigação com recursos próprios. De toda forma, tais atividades vêm contribuindo para o aumento dos núcleos de desertificação. São sugeridas ações governamentais, com participação da população local para preservação ambiental e recuperação das áreas degradadas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6357
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Gestão e Políticas Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8153_1.pdf2.13 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.