Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6314
Title: Estudos de proveniência e eventos diagenéticos da Formação Mauriti, Bacia do Araripe
Authors: BATISTA, Zenilda Vieira
Keywords: Formação Mauriti; Arenitos; diagênese e estudos de proveniência
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Vieira Batista, Zenilda; Maria Mafra Valença, Lúcia. Estudos de proveniência e eventos diagenéticos da Formação Mauriti, Bacia do Araripe. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: Estudos de proveniência nos arenitos da Formação Mauriti, Bacia do Araripe, foram realizados através de técnicas integradas de microscopia óptica e eletrônica de varredura, e difratometria de Raios-X. A maioria desses arenitos foi classificada como quartzoarenito e, subordinadamente, subarcóseo. Com base na litológica, geometria, estruturas sedimentares e padrão de paleofluxo, foram identificadas três fácies sedimentares e duas subfácies, reunidas em quatro associações de fácies: de leques aluviais, preenchimento de canais fluviais entrelaçados, frente deltaica e depósitos de lençóis de areia eólicos. A granulação desses arenitos varia de areia grossa/conglomerática a fina, com seleção moderada a má, com grãos angulosos a subarredondados. A maioria das amostras apresenta matriz infiltrada constituída por caulinita, ilita, clorita, esmectita e interestratificados de esmectita/clorita. O quartzo é o constituinte predominante, e se apresenta tanto na forma monocristalina, com extinção ondulante, como policristalina. Dentre os feldspatos, predominam o K-feldspato e, em menor proporção, o plagioclásio. As micas são representadas pela muscovita e biotita. Os fragmentos de rochas são constituídos por gnaisse, chert, quartzito, rochas vulcânicas e alterito. A assembléia de minerais pesados é variada, representada por zircão, turmalina, rutilo, anatásio, pirita, epidoto, anfibólio, piroxênio, granada e opacos. Quanto à maturidade textural, são considerados imaturos e submaturos. Do ponto de vista mineralógico, são imaturos e maturos. Os principais eventos diagenéticos observados foram: infiltração mecânica de argila; compactação mecânica e química; dissolução parcial de alguns grãos de feldspatos; precipitação de cimento de sílica; cimento de óxidos/hidróxidos de ferro; alteração e substituição por argilominerais. A maioria das amostras foram plotadas no campo de proveniência de blocos continentais de Cráton Estável. As características texturais dos arenitos, com grãos de quartzo e feldspatos angulosos a subarredondados, a seleção moderada a má, denotam rápido transporte. A principal fonte de material sedimentar para as rochas da Formação Mauriti foi o próprio embasamento cristalino, composto por rochas ígneas, principalmente graníticas, e rochas metamórficas. A presença de minerais pouco resistentes, como anfibólios e piroxênios, podem indicar pouco transporte, ou seja, maior proximidade da área fonte. Na época de deposição da formação em apreço, a área-fonte provavelmente apresentava um relevo pouco elevado, com clima quente e úmido
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6314
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3353_1.pdf10.65 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.