Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6274
Title: Mapeamento geomorfológico e de processos erosivos da bacia hidrográfica do Rio Botafogo-PE, utilizando técnicas de geoprocessamento
Authors: Valença Ferreira, Rogério
Keywords: Bacia hidrográfica do Botafogo; Mapeamento geomorfológico; Processos erosivos; Geoprocessamento
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Valença Ferreira, Rogério; Henrique de Miranda Lopes Neumann, Virginio. Mapeamento geomorfológico e de processos erosivos da bacia hidrográfica do Rio Botafogo-PE, utilizando técnicas de geoprocessamento. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: Este trabalho apresenta os resultados dos estudos geomorfológicos, sedimentológicos e dos processos erosivos da bacia hidrográfica do rio Botafogo (BHRB), localizada a 40 Km ao norte da Cidade do Recife, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Para o tratamento e análise das bases cartográficas e de sensoriamento remoto, foram utilizadas técnicas de geoprocessamento, cujos dados obtidos foram validados e complementados com o trabalho de campo. O produto de síntese da pesquisa é o mapa geomorfológico e de processos erosivos da BHRB, na escala de 1:50.000, elaborado a partir da construção de um modelo digital do terreno (MDT), interpretação de fotografias aéreas e imagens de satélite, no qual foram mapeados oito conjuntos de formas de relevo semelhantes, agrupados em modelados de degradação e agradação, além da identificação e localização dos processos erosivos atuantes: colinas em rochas cristalinas (2,6 Km2= 1% da área da BHRB); vertentes (165,9 Km2 = 63%); tabuleiros sobre sedimentos da Unidade Infra-Barreiras (45,0 Km2 = 17%); tabuleiros sobre sedimentos da Formação Barreiras (11,8 Km2 = 4%); vales de fundo plano (23,2 Km2 = 9%); vales incisos (2,9 Km2 = 1% ); planícies fluviais (10,5 Km2 = 4%); planícies intertidais (3,6 Km2 = 1%). Para a definição da unidade mapeada como tabuleiros em sedimentos da Unidade Infra- Barreiras, foi realizado um estudo mais detalhado, com a elaboração de perfis estratigráficos, incluindo análises químicas e sedimentológicas. De acordo com estes resultados, pode-se sugerir que as frações granulométricas silte-argila e areia média são os parâmetros que mais distinguem a Unidade Infra-Barreiras da Formação Barreiras. Aplicando este resultado de forma prática como argumento de distinção para as amostras analisadas, pode-se propor que a razão matemática entre as frações silte-argila e areia média fornece o valor que distingue as duas Unidades Geológicas. Desta forma, verifica-se que, quando a razão silte-argila/areia média for maior que 1, tem-se um sedimento característico da Unidade Infra-Barreiras, enquanto que para valores menores que 1, caracterizam os sedimentos coletados na Formação Barreiras. O Mapa de potencialidade à erosão apresentou três classes do potencial de vulnerabilidade para a BHRB: Alta 11,8 Km² , corespondente a 5 % da área; Média 154,5 Km² (= 60%); Baixa 90,5 Km² (=35%)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6274
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3931_1.pdf8.53 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.