Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/627
Title: Diversidade e potencial de infectividade de fungos micorrizicos arbusculares em areas de caatinga, na regiao de Xingo, Estado de Alagoas, Brasil
Authors: Gomes de Souza, Renata
Keywords: Fungos micorrízicos arbusculares (FMA);Infectividade;Fazendas Piranhas e Olho d Água do Casado
Issue Date: 2002
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Gomes de Souza, Renata; Costa Maia, Leonor. Diversidade e potencial de infectividade de fungos micorrizicos arbusculares em areas de caatinga, na regiao de Xingo, Estado de Alagoas, Brasil. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Abstract: Para avaliação da diversidade e potencial de infectividade de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) em áreas de caatinga, foram definidas subáreas com vegetação típica, em duas fazendas, Piranhas e Olho d Água do Casado (Alagoas). Foram avaliados número de esporos, número mais provável (NMP) de propágulos infectivos de FMA, colonização das plantas e identificados os FMA. Coletas de solo e plantas foram realizadas em agosto/2000 (período seco) e março/2001 (período chuvoso). Para identificação e determinação da riqueza de espécies de FMA foram realizados ciclos de multiplicação de esporos em cultura armadilha. As subáreas de Piranhas apresentam solos mais pobre em fósforo (5 e 6 mg.dm-3) do que as de Olho d Água do Casado (P >40 mg.dm-3). Foram identificados 24 táxons de FMA, com maior representatividade de Acaulosporaceae e Glomaceae. O índice de similaridade de espécies de FMA entre as áreas foi de @ 53 %. Nas subáreas de Piranhas houve maior densidade de esporos no período seco, menor NMP de propágulos infectivos nos dois períodos e maior riqueza de espécies de FMA (19), em relação a Olho d Água do Casado, possivelmente devido ao elevado nível de P neste local. A colonização micorrízica das plantas não variou entre os períodos, mantendo-se em torno de 20%. Relação inversa entre número de esporos e de propágulos infectivos foi observada em Olho d Água do Casado, sugerindo a existência de diferentes mecanismos de sobrevivência dos FMA. Fatores edafoclimáticos, juntamente com a cobertura vegetal, estão relacionados com a adaptação e/ou tolerância dos FMA às condições semi-áridas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/627
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4417_1.pdf410.71 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.