Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6261
Title: Análise dos impactos das mudanças climáticas no escoamento superficial da bacia hidrográfica do rio Tapacurá-PE, a partir da utilização de um modelo de balanço hídrico mensal semidistribuído
Authors: Coutinho Duarte, Cristiana
Keywords: Aquecimento global;Escoamento superficial;Balanço hídrico;Bacia do Tapacurá;Cenários de modificações climáticas
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Coutinho Duarte, Cristiana; Domiciano Galvíncio, Josiclêda. Análise dos impactos das mudanças climáticas no escoamento superficial da bacia hidrográfica do rio Tapacurá-PE, a partir da utilização de um modelo de balanço hídrico mensal semidistribuído. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: O aquecimento global pode interferir profundamente nos recursos hídricos a partir do aumento da temperatura levando a ampliação da variabilidade da precipitação ou intensificação dos eventos extremos que podem comprometer a qualidade de vida de uma população, cenário que piora ainda mais devido ao mau uso dos recursos naturais. Na bacia do Tapacurá não é diferente. É uma bacia que se apresenta bastante antropizada, com ocupação desordenada às margens dos rios, desmatamentos e o uso inapropriado da água por atividades poluidoras como as atividades domésticas, indústrias, agricultura e pecuária. Apresenta também uma heterogeneidade nos aspectos físicos como, geologia, relevo e clima que geram comportamentos diferenciados do escoamento superficial. Deste modo, a variabilidade ou modificações climáticas podem agravar ainda mais tais problemas existentes na bacia, gerando respostas diferenciadas a essas modificações. Neste contexto a presente pesquisa objetiva primeiramente caracterizar fisiograficamente a bacia e analisar as mudanças no uso-do-solo, para entender a sua heterogeneidade e se houve modificações no seu comportamento hidrológico ao longo de 18 anos. Em seguida a partir da análise de uma série histórica da pluviometria, levar-se-á em conta a variabilidade natural do clima e suas tendências, tomando-se como cenário de referencia, para, então, avaliar os impactos das mudanças climáticas no escoamento superficial da bacia do rio Tapacurá, a partir da criação de cenários de modificações no clima aplicados a um modelo mensal de balanço hídrico semi-distribuído de dois parâmetros. De acordo com os resultados encontrados a bacia do Tapacurá não é sujeita a enchentes em anos normais de precipitação, por apresentar um formato alongado, mas o mau uso da terra e a ocupação desordenada das margens do rio principal vêm provocando diversos impactos em anos de precipitação intensa. As análises do comportamento climático no município de Vitória mostraram que há uma variabilidade anual e interdecadal do clima, provocado por anomalias na temperatura da superfície do mar dos oceanos Atlântico e Pacífico Tropical, interferindo, portanto no comportamento hidrológico da bacia do Tapacurá. O modelo de balanço hídrico apresentou um resultado adequado, com um Coeficiente de Nash de 85,45% e um erro relativo de 0,21, mostrando uma boa resposta às características físicas da bacia. Após a calibração do modelo foram criados dezesseis cenários de modificações climáticas. Dois deles foram baseados nos resultados de Modelos Climáticos Regionais, que apresentaram anomalias de precipitação e temperatura nas escalas anual e sazonal para o cenário climático de emissão de gases de efeito estufa B2 (otimista). Para os outros quatorzes cenários, foram adicionados valores incrementais na temperatura e precipitação média mensal. Nos dois primeiros cenários houve uma diminuição significativa do escoamento superficial no período chuvoso da bacia, mais no cenário C2 (sazonal) que no C1 (anual). Com relação aos cenários incrementais, observou-se que o escoamento sofreu muito mais interferências com as variações na precipitação do que na temperatura, sendo esta última um agente controlador do aumento ou diminuição do escoamento. O período chuvoso foi o que demonstrou maiores variações em todos os cenários
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6261
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3523_1.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.