Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6235
Title: Caracterização morfodinâmica e geoambiental da praia de Maracaípe, Ipojuca - PE
Authors: Jota Arruda de Macêdo, Renê
Keywords: Maracaípe; Erosão Costeira; Morfodinâmica; Geoambiental
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Jota Arruda de Macêdo, Renê; Costa Santos, Almany. Caracterização morfodinâmica e geoambiental da praia de Maracaípe, Ipojuca - PE. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: O litoral pernambucano é caracterizado pela grande concentração populacional em seu núcleo metropolitano, com grande crescimento em seu entorno. Este processo de urbanização, aliado à falta de fiscalização do poder público, ocorre de forma desordenada, desencadeando processos erosivos ao longo da costa. O mau uso da orla e a ocupação da zona da pós-praia vêm trazendo modificações ao ambiente praial de Maracaípe. O presente estudo buscou identificar, com base na caracterização morfodinâmica e geoambiental, o processo erosivo recorrente na praia de Maracaípe. Para isto, a orla foi dividida em quatro setores, segundo os aspectos naturais e antrópicos. No período de dezembro/2009 a dezembro/2010 fez-se um monitoramento mensal com levantamento de perfis topográficos, coletas de sedimentos e aquisição de dados de ondas. Além disso, a evolução da linha de costa, bem como sua estabilidade em planta foi analisada por meio de uma base cartográfica composta de fotografias aéreas antigas e imagens do sensor Quickbird. Os resultados mostraram uma mudança sazonal da linha de costa para os setores ao norte e central, permutando em retrogradante e progradante. O setor 1 teve um recuo de até -5,2m e o setor 4 da ordem de -156m. Apesar disso, a costa apresenta-se em equilíbrio estático, exceto o extremo sul do setor 4. Os parâmetros sedimentológicos, assim como a permeabilidade, permitiram compreender a hidrodinâmica e os processos deposicionais. Os setores 1 e 4 apresentaram areias de granulação fina, muito bem a pobremente selecionadas, com permeabilidade muito baixa. Os setores 2 e 3 apresentaram areias de granulação média, moderadamente selecionadas, de baixa permeabilidade. O estudo da morfodinâmica compreendeu a análise dos perfis topográficos de cada setor e a caracterização dos estados morfodinâmicos. A série histórica para o perfil 1, caracterizado por estados intermediário a dissipativo, mostrou tendência à acresção com aumento de volume em +11,46m³/m. O perfil 2 manteve-se estável e apresentou estado de praia intermediário. O perfil 3 obteve um maior aumento em seu volume, da ordem de +26,43m³/m, o qual, também apresentou classificação intermediária. O perfil 4, classificado como dissipativo, manteve uma tendência erosiva com montante geral de -19,70m³/m em seu volume. Os métodos de classificação morfodinâmica indicaram que o parâmetro RTR é o que melhor representa o estado praial no momento da observação. Os dados obtidos deste trabalho indicaram o setor 4 como o mais vulnerável à erosão, podendo estender-se aos setores adjacentes. O problema de erosão que ocorre neste trecho do litoral pernambucano aponta para ao avanço da ocupação sobre o ambiente praial
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6235
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2593_1.pdf7.91 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.