Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6232
Title: Mapeamento do embasamento da sub-bacia Olinda-PE e sub-bacia Alhandra-PB usando modelagem gravimétrica e magnetométrica 2-D e 3-D
Authors: Rodrigues Tavares Junior, João
Keywords: Mapeamento do embasamento das sub-bacias Olinda e Alhandra; Modelagem gravimétrica 2-D e 3-D; Modelagem magnetométrica 2-D
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Rodrigues Tavares Junior, João; de Barros Correia, Paulo. Mapeamento do embasamento da sub-bacia Olinda-PE e sub-bacia Alhandra-PB usando modelagem gravimétrica e magnetométrica 2-D e 3-D. 2009. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Este trabalho apresenta os resultados da tese de doutorado sobre o mapeamento da geometria do embasamento da Sub-Bacia Olinda e Sub-Bacia Alhandra da Bacia Paraíba, utilizando o método gravimétrico e magnetométrico em uma área de 725 km2, nos municípios de Goiana PE, Pitimbú PB, Alhandra PB e Caaporã PB, NE do Brasil. Foram utilizadas 213 estações gravimétricas e 129 magnéticas, elaborados os respectivos mapas no software Oasis montaj, e a modelagem inversa 2-D gravimétrica e magnética, e 3-D gravimétrica, do embasamento em domínio continental. Os dados gravimétricos foram cedidos pelo Laboratório de Geofísica Aplicada da Universidade Federal de Pernambuco, e os mapas recalculados. Os dados magnéticos foram obtidos usando o magnetômetro de campo total de bombeamento ótico SM-5. De acordo com a denominação dada nesta tese, foram propostos o Horst de Cupissura, Graben de Goiana, Horst de Tejucupapo, Graben de Itapirema e Horst de Carrrapicho. O Graben de Goiana tem profundidade em torno de 380 m, e as isópacas entre 200 m e 400 m se estendem de norte a sul nas sub-bacias. A Sub-Bacia Olinda mostra profundidades médias de espessura sedimentar maiores do que a Sub-Bacia Alhandra. Este mapeamento indicou profundidades entre 30m e 440m, espessura sedimentar de até 420 m, espessura crustal de 25 km. A distribuição das estruturas é coerente com um modelo de cisalhamento rúptil dextral, onde a fratura de Ridel R é paralela às falhas NE-SW, e a R é paralela às falhas sinistrais NW-SE. Um banco de dados foi desenvolvido e usado no planejamento e execução do levantamento magnético, baseado na visualização de dados no ARCVIEW-GIS em carta-imagem e mapa-temático
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6232
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3916_1.pdf9.21 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.