Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6216
Title: Caracterização hidrogeológica dos aqüíferos da formação Solimões na base operacional geólogo Pedro de Moura, província petrolífera de Urucu(AM)
Authors: Henrique Ferreira Galvão, Paulo
Keywords: Caracterização hidrogeológica; Aquífero Solimões; Água subterrânea; Recursos renováveis
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Henrique Ferreira Galvão, Paulo; Geilson Alves Demetrio, José. Caracterização hidrogeológica dos aqüíferos da formação Solimões na base operacional geólogo Pedro de Moura, província petrolífera de Urucu(AM). 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: O presente trabalho, desenvolvido na Província Petrolífera de Urucu, município de Coari, no Estado do Amazonas, teve como objetivo principal a caracterização hidrogeológica dos aquíferos da Formação Solimões. Foram, inicialmente, desenvolvidas atividades pré-campo para o levantamento de dados existentes, tais como, informações sobre perfis construtivos, litológicos e geofísicos de poços existentes. O resultado revelou que o aquífero Solimões possui espessura média de 100-120 metros. Quanto à geometria, o mapa de isóbatas revelou que o aquífero possui uma superfície convexa, com profundidades médias de 52 metros. O mapa de isópacas revelou valores de espessura do aquífero na ordem de 50 até 100 metros. Com relação à potenciometria, o comportamento do fluxo subterrâneo da água é concordante com a superfície topográfica, sendo esse em direção ao Rio Urucu (SSE/NNW). Para os parâmetros hidrogeológicos, foram encontrados valores de Transmissividade = 4 x 10-3 m2/s, Coeficiente de Armazenamento = 5 x 10-4 e Condutividade Hidráulica = 7 x 10-5 m/s. O balanço hídrico estimado para a área mostrou que, entre os meses abril e agosto têm-se uma considerável redução nos índices pluviométricos. Os meses de maior disponibilidade hídrica são os de janeiro a junho. Os meses de julho a setembro apresentaram deficiência de água, enquanto que a taxa de infiltração estimada foi de 8 mm/ano. A reserva permanente foi estimada em 6.003,0 hm3, enquanto que os recursos renováveis apresentaram valores de 6.055.000 m3/ano
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6216
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2591_1.pdf8.07 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.