Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/620
Title: Efeito do cobre sobre fungos micorrízicos e trevo vermelho (Trifolium pratense L.)
Authors: Elizabete Lima Lins, Cláudia
Keywords: Ectomicorriza;Metais pesados;Micorriza arbuscular;Mineração;Toxicidade
Issue Date: 2006
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Elizabete Lima Lins, Cláudia; Costa Maia, Leonor. Efeito do cobre sobre fungos micorrízicos e trevo vermelho (Trifolium pratense L.). 2006. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Abstract: RESUMO GERAL Foram avaliados os efeitos do cobre sobre fungos micorrízicos arbusculares (FMA) e ectomicorrízicos (FEM) e sobre a simbiose entre FMA e plantas de trevo. Diversidade de espécies, densidade de esporos, número mais provável (NMP) de propágulos e produção de glomalina por FMA foram estimados em área de mineração de cobre (rejeito, margem e reflorestada com eucaliptos) em Camaquã, RS. A simbiose trevo vermelho (Trifolium pratense L.) com o FMA Glomus etunicatum Becker & Gerd. foi observada em areia recebendo solução nutritiva. Os FEM Pisolithus microcarpus UFSC Pt116, Chondrogaster angustisporus UFSC Ch163 e Suillus sp. UFSC Su168 foram cultivados em meio acrescido de Cu (31 a 7869 μM) e dois níveis de P (0,1 e 1,9 mM). A atividade de fosfatases produzidas por Suillus sp. em meio com adição de Cu e de P foi igualmente estimada. Este fungo foi mais tolerante que os demais FEM em meio com concentração 123 μM Cu. A adição de P diminuiu significativamente a toxicidade do Cu sobre os FEM. O crescimento micelial, em meio líquido, foi fortemente inibido pelo fósforo (1,9 mM) e pelo Cu (123 μM). No entanto, houve aumento de 50% na atividade de fosfatases produzidas por Suillus sp. Para este fungo, as concentrações de Cu inibitórias de 50% do crescimento (CI50) foram 40 e 160 μM Cu, respectivamente em meios sólido e líquido. Doze táxons de FMA foram identificados nas áreas estudadas. Glomus foi o gênero mais comum e Paraglomus brasilianum (Spain & Miranda) Morton & Redecker a única espécie encontrada nas três áreas. Menor diversidade de FMA ocorreu na área de interface entre a bacia de rejeito e a reflorestada. Maior número de esporos, NMP de propágulos e produção de glomalina foram registrados na área reflorestada. Efeito deletério do Cu foi observado nas plantas de trevo mantidas em substrato com 1967 μM de Cu. A micorrização, traduzida pela colonização radicular, foi inibida em substrato com 123 μM Cu; porém, neste mesmo nível, a adição de fosfato diminuiu a toxicidade do metal. No tratamento inoculado com G. etunicatum e com 1,9 mM P a toxicidade do Cu sobre o crescimento e acúmulo de nutrientes (P, K, Cu e Fe) nas plantas de trevo também diminuiu. Os resultados indicam que a inoculação com FMA e a adição de fosfato podem aumentar a tolerância do hospedeiro a níveis elevados de Cu no substrato. Nesse contexto, a aplicação conjunta de fungos micorrízicos e P podem constituir uma prática favorável no reflorestamento de áreas de mineração
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/620
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4589_1.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.