Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6195
Título: dentificação e avaliação da presença de Papilomavírus bovino (BPV) em sangue de bovinos e cultura de linfócitos em uma fazenda leiteira do estado de Pernambuco
Autor(es): Diniz Soares Pessoa, Nara
Palavras-chave: Papilomavírus;Reação em Cadeia da Polimerase (PCR);Seqüenciamento
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Diniz Soares Pessoa, Nara; de Cássia Stocco, Rita. dentificação e avaliação da presença de Papilomavírus bovino (BPV) em sangue de bovinos e cultura de linfócitos em uma fazenda leiteira do estado de Pernambuco. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Papilomavírus bovinos (BPVs), vírus da família Papillomaviridae, acometem o gado com a indução do aparecimento de verrugas, cânceres de bexiga e do trato digestório, causando importantes prejuízos à economia pecuarista. Dez tipos de BPV já foram bem caracterizados (BPV-1 a 10). O presente trabalho teve como foco detectar seqüências do genoma de BPVs em amostras de sangue de animais de uma fazenda leiteira em Pernambuco e nas culturas de linfócitos correspondentes, visando investigar a presença dos tipos virais, mais especificamente 1, 2 e 4, verificar a presença simultânea de mais de um tipo viral e o eventual tipo mais freqüente. Para o diagnóstico viral, utilizou-se a técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR), empregando-se iniciadores específicos para os tipos 1, 2 e 4, direcionados aos genes L1, L2 e E7, respectivamente. A confirmação dos produtos amplificados foi realizada com digestão enzimática e posterior seqüenciamento. Foram detectadas seqüências virais em todos os animais trabalhados, independente da presença de papilomas aparentes. Os tipos 1 e 2 foram detectados diretamente de amostras de sangue e em cultura celular de linfócitos, enquanto que o tipo 4 não foi detectado em nenhuma das amostras. Os resultados positivos puderam ser confirmados por digestão enzimática. A presença viral em sangue corrobora trabalhos descritos na literatura que discutem a disseminação do BPV pelo sangue, enquanto que a detecção em cultura indica manutenção viral neste sistema. A partir do seqüenciamento de algumas amostras positivas para BPV-1, sugeriu-se uma nova variante viral, quando comparadas às seqüências depositadas no GenBank. Faz-se necessário a ampliação deste estudo, abordando-se outras fazendas importantes do Estado. Em conclusão, os resultados obtidos neste trabalho geram maiores conhecimentos acerca de BPV em Pernambuco, mais especificamente no município de Ribeirão
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6195
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Genética

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3672_1.pdf2,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.