Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6158
Title: Diversidade Genética populacional nas espécies pioneiras cyperus ligularis l.,C.odoratus L.(cyperaceae) e micononia prasina (Sw.) DC.(melastomataceae) ocorrentes em Remanescentes da floresta Atlântica de Pernambuco detectadapelos marcadoes moleculares DAF e ISSR.
Authors: CRUZ, Geyner Alves dos Santos
Keywords: Fragmentação;Estrutura populacional;Miconia;Cyperus;Fingerprinting de DNA
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Alves dos Santos Cruz, Geyner; Maria Benko Iseppon, Ana. Diversidade Genética populacional nas espécies pioneiras cyperus ligularis l.,C.odoratus L.(cyperaceae) e micononia prasina (Sw.) DC.(melastomataceae) ocorrentes em Remanescentes da floresta Atlântica de Pernambuco detectadapelos marcadoes moleculares DAF e ISSR.. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: A Floresta Atlântica tem sofrido contínuas retrações resultando em urgente demanda por novas estratégias para sua preservação e para o entendimento das conseqüências da fragmentação, especialmente visando à sua conservação. Considerando este cenário, as famílias Cyperaceae e Melastomataceae representam importante papel, devido à sua função como pioneiras e regeneradoras florestais. O presente trabalho objetivou estudar a diversidade genética e o fluxo gênico entre populações das espécies pioneiras Cyperus ligularis e C. odoratus (Cyperaceae) ocorrentes em um fragmento urbano de Floresta Atlântica da Reserva de Dois Irmãos Recife (PE) e em seus arredores, bem como de Miconia prasina (Melastomataceae) ocorrente em três fragmentos periurbanos de Floresta Atlântica na Usina São José (USJ) em Igarassu (PE), mediante marcadores moleculares DAF (DNA Amplification Fingerprinting) e ISSR (Inter Simple Sequence Repeats). O fenograma gerado através do DAF para as populações de C. ligularis e C. odoratus demonstrou total separação genética entre estas espécies, sustentado por 165 marcas polimórficas interespecíficas. Adicionalmente, as populações apresentaram alta diversidade genética entre si de acordo com o índice Gst de Nei (Gst- 0,3632), correlacionada a uma baixa taxa de fluxo gênico a partir do índice de número de migrantes observado Nm- 0,8766. Os indivíduos da espécie C. odoratus foram coletados apenas nas proximidades de dois açudes da Reserva de Dois Irmãos constituída por um fragmento de Floresta Atlântica, apresentando maior diversificação genética entre eles do que os de C. ligularis, ocorrentes também na Reserva de Dois Irmãos bem como em populações adjacentes sob forte influência antrópica, havendo distância de até 3 km entre os plots amostrados. Estes resultados sugerem a existência de maior variação intraespecífica e intrapopulacional para C. odoratus. Em contrapartida a menor variabilidade observada em C. ligularis sugere a influência de um possível efeito fundador na capacidade em ocupar áreas urbanas mais secas ou úmidas e poluídas, limitada a uma combinação específica de fatores genéticos, a despeito da diversidade de locais e áreas amostradas, desta forma agruparam-se aleatoriamente sugerindo a formação de uma metapopulação. Foram obtidos para as populações de M. prasina 237 loci polimórficos a partir do DAF e ISSR onde a estimativa global de diversidade genética (Dg%) foi de 91 e 85,5% para DAF e ISSR, respectivamente, tendo o fragmento de Floresta Atlântica Macacos (Mac) como a maior contribuinte e os fragmentos Açude do Prata (Apr) e Pezinho (Pez) como os menores, sugerindo que Mac se apresenta com maior potencial de adaptabilidade. Os dados de Dg% intrapopulacional apontam Mac com o maior índice, provavelmente devido à polinização e dispersão neste, e Apr e Pez, com os menores sugerindo maior atenção no sentido de conservação destes. A partir dos agrupamentos foram observados indícios de estruturação genética da população Apr em relação às demais, fato também indicado por as análises populacionais (Gst e Nm). A partir dos Gst e Nm globais por DAF e DAF/ISSR foi observada uma divergência genética entre os fragmentos de Floresta Atlântica analisados, sugerindo-se que tal fenômeno seria conseqüência das expansões e retrações da Floresta Atlântica ocorridas durante o Quaternário, bem como da pressão antrópica. A associação destes dados com observações de campo e de biologia reprodutiva devem auxiliar no entendimento da dinâmica das populações analisadas e do papel destas plantas nos processos sucessionais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6158
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3644_1.pdf1.27 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.