Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6124
Título: Citogenética evolutiva na família Asteraceae usando fluorocromos CMA/DAPI e FISH com sondas de DNAr 45S e 5S
Autor(es): SILVA, Ebenézer Bernardes Correia e
Palavras-chave: Mapeamento cromossômico;Heterocromatina;Evolução;Compositae;Cariótipo
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Bernardes Correia e Silva, Ebenézer; Maria Benko Iseppon, Ana. Citogenética evolutiva na família Asteraceae usando fluorocromos CMA/DAPI e FISH com sondas de DNAr 45S e 5S. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: A família Asteraceae contém a maior biodiversidade entre as angiospermas, sendo relativamente bem estudada citogeneticamente quanto ao número cromossômico; no entanto, pouco se conhece a respeito das características específicas da cromatina da maioria de seus representantes. Neste contexto, o número diploide, o tamanho cromossômico, o padrão de bandeamento CMA/DAPI e a distribuição de genes ribossomais por FISH foram utilizados em uma análise comparativa de 23 acessos pertencentes a 13 espécies, 11 gêneros, nove tribos e três subfamílias, no intuito de analisar suas relações evolutivas. As alterações cromossômicas encontradas evidenciaram alguns rearranjos cariotípicos. Os sítios de DNAr 45S e 5S variaram em número e localização. Oito padrões de bandeamento CMA/DAPI foram descritos para a heterocromatina: 1) CMA++/DAPI-, colocalizada com sítio de DNAr 45S; 2) CMA+/DAPI-, colocalizada com sítio de DNAr 5S; 3) bandas CMA+/DAPI- terminais; 4) bandas CMA-/DAPI+ terminais; 5) bandas CMA-/DAPI++ terminais; 6) bandas CMA-/DAPI+ pericentroméricas; 7) bandas CMA-/DAPI++ pericentroméricas, e 8) bandas dependentes do padrão de condensação. O gênero Cichorium destacou-se por apresentar variação interespecífica relacionada à diferença no número de sítios de DNAr entre C. endivia e C. intybus. Além disso, um dos acessos de C. intybus mostrou uma variação intraespecífica, com dois pares portadores de DNAr envolvidos em uma provável translocação recíproca. A ampla variabilidade de dados citogenéticos foi informativa, auxiliando no entendimento da evolução, compreendendo caracteres promissores para a classificação sistemática desta família
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6124
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Genética

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo772_1.pdf1,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.