Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6074
Title: Representações espaciais da biodiversidade da Mata Atlântica por jovens de Camaragibe, Pernambuco
Authors: Monteiro Rafael, Larissa
Keywords: Biodiversidade;Mata Atlântica;Representações espaciais
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Monteiro Rafael, Larissa; Cristina Gonçalves Pereira, Eugênia. Representações espaciais da biodiversidade da Mata Atlântica por jovens de Camaragibe, Pernambuco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Este trabalho avaliou o estágio de degradação da Mata do Privê Vermont, mancha componente da Zona de Proteção Permanente do município de Camaragibe, Pernambuco, bem como investigou as representações espaciais da biodiversidade da Mata Atlântica a partir de crianças e adolescentes, entre 10 e 15 anos, do Colégio Anglo e da Escola Estadual Professor Ministro Jarbas Passarinho. Para isso, foi utilizada a técnica do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (IVDN) e a Classificação Supervisionada, possibilitando analisar e quantificar as regiões de perda e ganho de vegetação no fragmento. Para investigar as representações do espaço, foram aplicados questionários com perguntas estruturadas, semi-estruturadas e projetivas e solicitados desenhos alusivos à Mata Atlântica. As respostas foram processadas no SPSS 17, considerando a freqüência, a Tipologia de Valores da Natureza, a diferença das variáveis independentes de gênero e faixa etária, através do X2 (p=0,05), e temas abordados nos desenhos. Observou-se que a perda de vegetação na Mata do Privê, ocorre principalmente na porção com grande adensamento populacional, concluindo-se que um dos fatores degradantes desse fragmento, deve-se a pressão antrópica na região. Aliado a isso, a investigação das representações espaciais evidenciou um conhecimento botânico e zoológico escasso da biodiversidade local, influenciado pela pouca coexistência dos estudantes com os ambientes naturais, pelos meios de comunicação de massa e forte valor estético da percepção da paisagem. A diferença de representações a partir do gênero reflete a prática social que restringe as meninas ao espaço do lar e os meninos ao espaço externo. Já a diferença entre as idades residiu na visão mais crítica dos adolescentes e na estagnação do conhecimento da diversidade de espécies entre eles e as crianças. Considera-se que as representações dos estudantes acerca da biodiversidade da Mata do Privê carecem de um trabalho contextualizado entre o conteúdo escolar e a realidade da região
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6074
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1468_1.pdf3.81 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.