Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6040
Título: Dinâmica de periurbanização na franja urbana-rural de Camaragibe : transformações espaciais e condição ocupacional dos moradores pobres num quadro de desigualdade social
Autor(es): SILVA, Ailson Barbosa da
Palavras-chave: Franja urbana-rural; Periurbanização; Camaragibe; Aldeia; Desigualdade
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Barbosa da Silva, Ailson; Bitoun, Jan. Dinâmica de periurbanização na franja urbana-rural de Camaragibe : transformações espaciais e condição ocupacional dos moradores pobres num quadro de desigualdade social. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: As franjas urbana-rural como área de crescimento das cidades precisam ser observadas de formas diferenciadas e não apenas como área de preservação ambiental ou território rural em transformação que pouco a pouco vai se urbanizando. Nestas áreas encontram-se fenômenos sociais importantes como a pobreza, a violência e os problemas tipicamente urbanos que aliados às transformações de uso da terra vão modificando a estrutura do lugar. Além disso, a exploração da terra para fins habitacionais destinados à classe média acaba por promover mudanças tanto na estrutura de uso da terra quanto nas ocupações profissionais. Em Aldeia, entre os anos 1970 e 2000, são verificadas transformações que mudaram em muito a face localidade, o modo de uso da terra e as características da população local. A fixação da classe média em Aldeia gerou uma série de demandas, tais como mão-de-obra para manutenção de seus empreendimentos, instalação de equipamentos comerciais e promoção de melhorias de infra-estrutura de serviços. Este movimento provocou a atração de uma massa de trabalhadores em busca das oportunidades que os novos empreendimentos habitacionais, comerciais e de serviços passaram a ofertar. Desta forma, cresceu a periferia pobre de Aldeia em função dos novos postos de trabalho que foram sendo oferecidos pela localidade e este crescimento foi alimentado por uma massa de trabalhadores vindo da Zona da Mata, Agreste e RMR. Este contingente de trabalhadores foi aos poucos ocupando as oportunidades de trabalho nos condomínios da localidade. Aldeia aparece, portanto, como um importante espaço de oportunidades para a RMR absorvendo não só trabalhadores locais como atraindo uma massa considerável de trabalhadores da RMR e mesmo de fora dela
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6040
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1464_1.pdf11,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.