Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5904
Título: Análise de problemas de drenagem da bacia do rio Tejipió com o uso de modelos computacionais
Autor(es): Silva Freitas Filho, Janduir
Palavras-chave: Rio Tejipió; Hidrograma; ABC6
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Silva Freitas Filho, Janduir; Joaquim da Silva Pereira Cabral, Jaime. Análise de problemas de drenagem da bacia do rio Tejipió com o uso de modelos computacionais. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: O objetivo do trabalho foi utilizar a ferramenta computacional ABC6 (Análise de Bacias Complexas) a partir de um modelo chuva-vazão para determinação das vazões e volumes escoados superficialmente. O modelo foi aplicado na Bacia Hidrográfica do Rio Tejipío que freqüentemente sofre inundações devido as chuvas torrenciais. A bacia hidrográfica se constitui uma importante bacia urbana, por isso buscou-se fazer um estudo da região a fim de analisar o comportamento hidrológico para adotar a melhor política de planejamento e gerenciamento da bacia. A bacia hidrográfica urbana do Rio Tejipió se encontra na Região Metropolitana de Recife, PE, é formada pelos Rios Tejipió, Jiquiá, Jordão e o canal de Setúbal, localizada nas coordenadas geográfica entre os paralelos de 08°02 4.7652" e 08°09'26.5608" de latitude sul e os meridianos de 34°52'54.2388" e 35°02'47.49" de longitude oeste em relação a Greenwich. A bacia tem uma área que abrange 93,65 km² e um perímetro de 79,87 km. O Rio Tejipió tem um comprimento de 23,17 km, apresenta uma densidade de drenagem baixa de 1,45 km/km² e uma declividade média do rio de 0,52%. Buscando a melhor representação dos processos envolvidos no escoamento pluvial foram determinadas as características físicas e hidrológicas da bacia. Foi feita a discretização da área de estudo em cinco sub-bacias com o objetivo de um detalhamento dos processos hidrológicos. A análise de sensibilidade foi realizada para se conhecer a influência de cada parâmetro do modelo no resultado da simulação. Os parâmetros que apresentaram maior sensibilidade foram a área impermeável diretamente conectada e a taxa de infiltração final que chegaram a ser responsável pelo aumento de 43,91% do aumento do volume escoado e uma redução relativa de 33,13% da vazão de pico máxima, respectivamente. Calibrados os parâmetros simularam-se os hidrogramas para cada sub-bacia. Os resultados mostraram que para os eventos de chuvas intensos as vazões de picos máximos atingiram valores de 101,57 m³/s e nível de água de 3,52 m. Nos cenários futuros foram simulados os hidrogramas prevendo-se que haja um aumento das áreas impermeáveis da bacia, uma vez que o grau de urbanização aumenta com o crescimento populacional. Nos resultados pode se observar um aumento de 27,35% da vazão de pico máximo e um aumento de 28,80% no volume escoado em relação aos dados calibrados. A vazão máxima calculada foi de 129,35 m³/s e o nível máximo na calha do rio foi de 3,79 m
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5904
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo7688_1.pdf3,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.