Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/586
Title: Guildas de beija-flores (Aves: Trochilidae) em uma área de Caatinga, no Estado de Pernambuco
Authors: Maria Guedes Las-Casas, Flor
Keywords: Beija-flores;Caatinga;Ornitofilia;Polinização;Recursos florais
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria Guedes Las-Casas, Flor; Mendes de Azevedo Junior, Severino. Guildas de beija-flores (Aves: Trochilidae) em uma área de Caatinga, no Estado de Pernambuco. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Os beija-flores são conhecidos por desempenharem importante papel na reprodução de muitas espécies vegetais tropicais. Contudo, a diversidade das assembléias de plantas utilizadas como recurso alimentar por estas aves, assim como as implicações ecológicas relacionadas são pouco conhecidas, particularmente, no Bioma Caatinga. Neste sentido, o presente estudo procurou determinar as espécies de beija-flores e os recursos florais utilizados pelos mesmos, em uma área de Caatinga, em Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco, nordeste do Brasil, entre junho de 2007 e maio de 2008. Foi registrado um total de cinco espécies de beija-flores, associadas a 31 espécies de plantas distribuídas em 16 famílias. Chlorostilbon lucidus, Eupetomena macroura e Heliomaster squamosus foram consideradas espécies residentes, pois foram observadas ao longo de todo o ano na comunidade estudada. As demais ocorreram principalmente durante o período chuvoso. Apenas cinco espécies apresentaram atributos florais associados à síndrome de ornitofilia. As demais eram tipicamente entomófilas e melitófilas, sendo algumas quiropterófilas. Euphorbiaceae foi a família mais visitada por todos os beija-flores, seguida por Cactaceae para Chlorostilbon lucidus e por Bignoniaceae para Eupetomena macroura, Heliomaster squamosus e Chrysolampis mosquitus. Chlorostilbon lucidus foi a espécie com maior largura de nicho alimentar e considerada a mais generalista, forrageando em 29 espécies de plantas, e visitante exclusivo de 14 espécies. Esta espécie de beija-flor também foi a mais agressiva na defesa de territórios. A comunidade de beija-flores está organizada por um Trochilinae, Chlorostilbon lucidus, que devido ao seu comportamento e padrões de visitação foi considerada a espécie dominante. Os beija-flores atuaram como polinizadores de todas as plantas ornitófilas, e, para algumas espécies não ornitófilas, eles também atuaram como vetores de pólen
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/586
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1226_1.pdf2.28 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.