Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/585
Título: Diversidade e ecologia de Agaricomycetes lignolíticos (Basidiomycota) em manguezais de Pernambuco, Brasil
Autor(es): MELO, Georgea Santos Nogueira de
Palavras-chave: Macrofungos;Estuário;Ecologia;Taxonomia
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Santos Nogueira de Melo, Georgea; Baptista Gibertoni, Tatiana. Diversidade e ecologia de Agaricomycetes lignolíticos (Basidiomycota) em manguezais de Pernambuco, Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: O presente trabalho propõe acessar a riqueza e os padrões de distribuição de Agaricomycetes lignolíticos nos manguezais de Pernambuco, investigando sua relação com o hospedeiro vegetal e sua ocorrência em relação à sazonalidade e área de coleta. Entre março de 2009 a março de 2010, foram realizadas 36 coletas em quatro áreas de manguezais de Pernambuco: duas no litoral norte e duas no litoral sul. Para as análises ecológicas, foi demarcado um transecto de 250 x 40m em cada área e criadas seis categorias de substrato: Avicennia schaueriana viva (AV), A. schaueriana morta (AM), Rhizophora mangle viva (RV), R. mangle morta (RM), Laguncularia racemosa viva (LV) e L. racemosa morta (LM). Os fungos encontrados foram levados para laboratório e analisados macro e microscopicamente. A ocorrência diferencial no substrato e a distribuição foram testadas através de análise binomial e qui-quadrado e a similaridade entre as áreas foi analisada através da ANOSIM. Foram identificados 274 espécimes correspondentes a 32 espécies, 24 gêneros, 11 famílias e seis ordens. Todas as espécies identificadas são novos registros para manguezais de Pernambuco. Dezenove são citadas pela primeira vez no ecossistema, quatro no Nordeste, quatro para o Brasil e uma é nova ocorrência para América do Sul. As espécies vegetais não foram ocupadas diferencialmente por Agaricomycetes, enquanto as comunidades fúngicas parecem estar distribuídas diferencialmente nos manguezais do litoral norte e sul. A diversidade não diferiu ao longo do ano, mas os fungos foram mais abundantes na época chuvosa. Dez grupos de fungos obtiveram mais de 15 ocorrências e apresentaram valores significativos de recorrência e exclusividade; Agaricomycetes lignolíticos, fungos poróides, Schizopora paradoxa e Perenniporia spp foram recorrentes em RM, Phellinus gilvus e Trichaptum biforme foram recorrentes em AM e Gloeophyllum striatum ocorreu exclusivamente em RM. A diversidade de Agaricomycetes depende da distribuição vegetal dos transectos e o estudo das relações fungo-hospedeiro deve preferencialmente ser analisado ao nível de espécie
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/585
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3032_1.pdf1,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.