Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5825
Título: Considerações sobre concreta Auto-Adensável e uma aplicação com materiais locais
Autor(es): Limeira de Araújo, Jussara
Palavras-chave: Espalhamento; Concreto Auto-adensável; Fluidez
Data do documento: 2003
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Limeira de Araújo, Jussara; de Araújo Régis, Paulo. Considerações sobre concreta Auto-Adensável e uma aplicação com materiais locais. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Resumo: É inegável a evolução da tecnologia do concreto nas últimas décadas. Passou-se de um material que era constituído por quatro componentes: cimento, areia, brita e água, para um outro envolvendo seis componentes, ou seja, os já utilizados mais os aditivos químicos e as adições minerais. Concreto auto-adensável (CAA), chamado em inglês de Self-Compacting Concrete (SCC) faz uso desses seis elementos constituintes (e às vezes até de mais um agente de viscosidade) e pode ser definido como um concreto capaz de fluir pelo interior das fôrmas passando através das armaduras e preenchendo-as completamente unicamente sob a ação do seu próprio peso. Em virtude de algumas de suas vantagens como, por exemplo: facilidade de execução de concretagem mais rápida e com redução de mão de obra e ausência de vibração com conseqüente redução de barulho, tem sido crescente o interesse sobre seu emprego em todo o mundo. No entanto, não é tão simples a obtenção do CAA, visto que é necessária uma combinação adequada dos materiais para permitir ao concreto apresentar três propriedades básicas: capacidade de preenchimento das fôrmas, capacidade de escoar e passar através das armaduras e resistência à segregaçãoNeste trabalho apresenta-se uma série de informações sobre o CAA. Indicam-se os materiais que o compõem, mostrando-se também métodos de ensaios que podem ser usados para se detectar a incompatibilidade do cimento com o superplastificante e descrevem-se resumidamente os ensaios propostos na literatura para medição das capacidades de preenchimento e de escoamento e de resistência à segregação. Os valores alvo dos ensaios são também indicados. Duas metodologias usadas na obtenção do CAA são apresentadas. Com base em uma delas, foi feita uma experimentação para se obter o CAA usando-se como adição pó calcário e resíduos de tijolos cerâmicos moídos. Como agregados foi usado o material oriundo de mesma jazida, separados apenas por peneiramento: o graúdo foi aquele formado por seixos rolados de dimensões entre 4,8 e 9,5mm e o agregado miúdo o que passou na peneira de malha 4,8mm. O teor de cimento foi fixado em 350 kg/m3. O controle das propriedades do concreto fresco foi feito pelos ensaios de espalhamento pelo Cone de Abrahms, Caixa em L e GTM. Os ensaios mostraram que o CAA é muito sensível a pequenas variações das propriedades dos materiais e do seu proporcionamento. Os resultados conseguidos indicam que é possível obter-se o CAA usando-se os materiais locais. Os resíduos de blocos cerâmicos moídos tiveram excelente desempenho como adição, melhorando significativamente a resistência do CAA (43 MPa) em relação ao pó calcário (28MPa)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5825
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6676_1.pdf1 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.