Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5700
Title: Caracterização do ambiente físico-químico e biológico de biomphalaria glabrata em focos litorâneos da esquistossomose em Pernambuco
Authors: SILVA, Petronildo Bezerra da
Keywords: Jaboatão dos Guararapes;Itamaracá;Porto de Galinhas
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Bezerra da Silva, Petronildo; de Lourdes Florencio Santos, Maria. Caracterização do ambiente físico-químico e biológico de biomphalaria glabrata em focos litorâneos da esquistossomose em Pernambuco. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Em Pernambuco a esquistossomose mansônica é historicamente endêmica na área rural. Porém focos dessa doença estão surgindo em áreas indenes do litoral do Estado e casos humanos de infecção aguda têm sido detectados em localidades como Itamaracá , Porto de Galinhas e Jaboatão dos Guararapes. Essa situação foi desencadeada a partir do êxodo de trabalhadores rurais, muitas vezes infectados pelo S. mansoni, que vão morar na periferia das praias dessas localidades em condições insalubres, acabando por contaminar coleções hídricas disponíveis e habitadas pelo caramujo-vetor Biomphalaria glabrata.. Para explicar a presença do caramujo em áreas antes consideradas livres desses animais e também entender mais um aspecto da expansão da esquistossomose em nosso Estado, procurou-se investigar parâmetros físico-químicos e biológicos condicionantes e relacionados à sobrevivência do caramujo vetor, tais como salinidade, ferro, cálcio e fitoplancton, dentre outras análises, nas águas e nos sedimentos das localidades pesquisadas, a partir de coletas desses materiais que foram realizadas no período seco e chuvoso, compreendido entre os meses de setembro de 2002 a dezembro de 2003. Dentre os vários ambientes analisados as áreas peridomiciliares da Lagoa Olho D água em Jaboatão dos Guararapes apresentaram-se mais salinizadas. O valor médio de 7,7 encontra-se cerca de 15 vezes acima do teor máximo estabelecido pela resolução do CONAMA 20/86 que é de 0,5 para as águas doces. A concentração de média de sulfato (489mg/L) representou quase o dobro do estabelecido pela referida resolução que é de 250 mg/L. Esse valores elevados podem ser explicados pela influência das marés nas águas que se comunicam com a Lagoa. O ferro encontra-se no limite máximo estabelecido pela norma que é de 0,3 mg/l. Os demais ambientes analisados apresentaram características físico-químicas de água doce com destaque para a Lagoa da Constança em Itamaracá, que representou o ambiente dulcícola mais propício para o desenvolvimento e sobrevivência do caramujo vetor. De acordo com os resultados, as águas da Lagoa Olho D água são salobras o que representa de certa forma uma modificação do ambiente da espécie Biomphalaria glabrata considerada típica de água doce. As modificações ambientais e as características próprias de áreas litorâneas, contém teores salinos acima dos níveis até então normalmente toleráveis pelo caramujo vetor o que pode levar a seleção de espécies mais resistentes a determinados compostos químicos naturalmente presentes nas localidades estudadas ou introduzidos pelo homem por meio da poluição dos corpos d água
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5700
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6364_1.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.